A IMPORTÂNCIA DA TRIAGEM NEONATAL: CARTILHA EDUCATIVA TESTE DO PEZINHO

  • Alexandre de Faria Silva https://orcid.org/0000-0001-5102-1379
  • Priscila de Faria Pinto Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Ana Cristina Atala Alves Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Danielle Luciana Aurora Soares do Amaral Universidade Federal de Juiz de Fora
Palavras-chave: Triagem neonatal, Educação em Saúde, Cartilha Educativa

Resumo

A triagem neonatal teve seu início em 1961 através das pesquisas pioneiras de Robert Guthrie e Ada Susi, que analisavam os níveis do aminoácido fenilalanina em amostras de sangue seco colhidas em papel filtro. Mas somente em 1963, através da publicação de seus trabalhos, eles introduziram a tecnologia para diagnóstico precoce da fenilcetonúria. Desde então, o método é utilizado em todo o mundo para prevenir a deficiência mental e agravos à saúde do recém-nascido. O objetivo do presente artigo foi ampliar e difundir informações básicas sobre doenças congênitas e genéticas, bem como a importância da triagem neonatal na prevenção, diagnóstico e tratamento precoce específico, através da confecção e divulgação de uma cartilha de Educação em Saúde para estudantes de uma escola da rede pública estadual de ensino de Igaratinga/MG. O projeto de pesquisa foi desenvolvido após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da Universidade Federal de Juiz de Fora. Foram criadas uma apresentação (aula expositiva dialogada) em PowerPoint, elaborada de acordo com os objetivos da pesquisa e a literatura pertinente, e uma cartilha educativa, que foi validada pelos estudantes e constituiu-se instrumento eficiente para a Educação em Saúde. O instrumento para a coleta dos dados dos alunos foi um questionário estruturado fechado. Os resultados indicaram que a cartilha educativa e a intervenção decorrente dela foram de encontro às necessidades dos participantes e trouxeram repercussões positivas no sentido de despertar a consciência do direito à saúde para o fortalecimento da autonomia, protagonismo histórico e social e melhoria na qualidade de vida através da compreensão de responsabilidades e percepção do processo saúde-doença.

Biografia do Autor

Alexandre de Faria Silva

Especialista em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2018). Especialista em Gestão Pública e Controle com Foco em Resultados pela Escola de Contas e Capacitação Professor Pedro Aleixo (2018). Tecnólogo em Operador de Tratamento de Resíduos Sólidos pelo Prospere Instituto Tecnológico Brasileiro (2017). Tecnólogo em Operador de Aterro Sanitário de Resíduos Sólidos Urbanos pelo Prospere Instituto Tecnológico Brasileiro (2017). Graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade de Itaúna (2011).

Priscila de Faria Pinto, Universidade Federal de Juiz de Fora

Farmacêutica e Bioquímica. Mestra em Biologia Celular e Molecular. Doutora em Ciências da Saúde.

Ana Cristina Atala Alves, Universidade Federal de Juiz de Fora

Bióloga. Especialista em Educação Empreendedora. Mestra em Botânica. Doutora em Ecologia.

Danielle Luciana Aurora Soares do Amaral, Universidade Federal de Juiz de Fora

Bióloga. Mestra e Doutora em Ciências Biológicas.

Publicado
2020-06-02