A PRODUÇÃO LITERÁRIA FEMININA NEGRA: UMA ANÁLISE DE PONCIÁ VICÊNCIO, DE CONCEIÇÃO EVARISTO

  • Amanda Alves Nascimento Almeida Universidade do Estado da Bahia
  • Carolina Lima Chagas Universidade do Estado da Bahia
  • Ana Érica Reis da Silva Kühn Universidade do Estado da Bahia

Resumo

O presente artigo trata sobre a obra Ponciá Vicêncio, de Conceição Evaristo, autora que se destaca na produção literária brasileira feminina e negra. Analisamos como questões históricas e sociais, a exemplo da escravidão, condição da mulher negra e violência, afetam a vida das personagens da obra, em especial, a de Ponciá Vicêncio. Para realizar este estudo, nos baseamos na obra citada, bem como na de autores que discutem acerca da literatura afro-brasileira, como Bernd (1998), Duarte (2005), Dalcastagnè (2018), entre outros.

Palavras-chave: Ponciá Vicêncio. Conceição Evaristo. Personagem feminina.

Referências

BERND, Zilá. Introdução à literatura negra. São Paulo: Brasiliense, 1988.

DALCASTAGNÈ, Regina. A auto-representação de grupos marginalizados: tensões e estratégias na narrativa contemporânea. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 42, n. 4, p. 18-31, dez. 2017.

DUARTE, Eduardo de Assis. Maria Firmina dos Reis: a mão feminina e negra na fundação do romance brasileiro. In: MOREIRA, Nadilza M. de Barros & SCHNEIDER, Liane. Mulheres no mundo: etnia, marginalidade, diáspora. João Pessoa: Ideia/ Universitária, UFPB, 2005. p. 67-75.

EVARISTO, Conceição. Adelha Santana Limoeiro. In:______.  Insubmissas lágrimas de mulheres. 2. ed. Rio de Janeiro: Malê, 2016. p. 35-41.

______. Ponciá Vicêncio. Rio de Janeiro: Pallas, 2017.

GOMES JR., Camilo. Literatura afro-brasileira: a marginalização das letras escritas em tinta preta. Disponível em: https://bulevoador.lihs.org.br/2012/01/literatura-afro-brasileira-a-marginalizacao-das-letras-escritas-em-tinta-preta/. Acesso em 09 abr. 2019.

SILVA, Assunção de Maria Sousa. Ponciá Vicêncio, memórias do eu rasurado. In: DEALTRY, G.; LEMOS, M.; CHIARELLI, S. (eds). Alguma prosa: ensaios sobre literatura brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2007. p. 73-83.

Biografia do Autor

Amanda Alves Nascimento Almeida, Universidade do Estado da Bahia

Graduanda em Letras pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), campus IX, Barreiras-Bahia. Voluntária do PIBIC, tendo como tema da pesquisa a poesia da Hilda Hilst. Professora da rede particular de ensino.

Carolina Lima Chagas, Universidade do Estado da Bahia

Mestre em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Graduanda em Letras pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), campus IX, Barreiras-Bahia. Especialista em Geriatria e Gerontologia (UVA - Universidade Veiga de Almeida). Graduada em Serviço Social pela UFRJ. Professora da rede particular de ensino.

Ana Érica Reis da Silva Kühn, Universidade do Estado da Bahia

Doutora em Letras e Linguística pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Mestre em Letras e Linguística pela UFG. Graduada em Letras: Língua Portuguesa e Literaturas pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Professora na UNEB, Unidade e Departamento: UNEB, campus IX, Barreiras- Bahia.

Publicado
2019-12-05