A importância da descrição ultrassonográfica padronizada e da punção aspirativa por agulha fina na avaliação de nódulos tireoidianos

  • Natália Gesualdo Lopes Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF)
  • Dominique Fonseca Rodrigues Lacet Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF)
  • Dênio Lopes de Almeida Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF)
  • Mônica Barros Costa Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF)
  • Christianne Tolêdo de Souza Leal Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF)
Palavras-chave: Bócio nodular. Ultrassonografia. Biópsia por agulha fina. Citologia. Tireoidectomia.

Resumo

Nódulos tireoidianos são muito frequentes, sendo detectáveis pela palpação em cerca de 5% das mulheres. A ultrassonografia e a punção aspirativa por agulha fina (PAAF) são métodos diagnósticos largamente utilizados na propedêutica da doença nodular da tireoide. O objetivo deste estudo foi descrever a utilização da PAAF em pacientes com nódulos tireoidianos submetidos à tireoidectomia. Foram incluídos 20 pacientes, com média de idade de 46±14 anos, (02 homens/18 mulheres), submetidos à PAAF e tireoidectomia em um hospital universitário, entre janeiro/2010 e abril/2016. Apenas 12,5% dos laudos ultrassonográficos descreveram o tamanho dos nódulos em três dimensões e nenhum deles continha todos os itens recomendados para caracterização adequada de um nódulo tireoidiano. De um total de 32 nódulos estudados, 8% constituíram amostra não diagnóstica (categoria Bethesda I). Após tireoidectomia, seis (28%) pacientes apresentaram carcinoma papilífero, sendo dois (33,3%) classificados como Bethesda III e quatro (66,6%) Bethesda V e VI. Observou-se que a falta de padronização dos laudos ultrassonográficos de tireoide pode retardar a investigação diagnóstica e gerar custos elevados para o sistema de saúde. Em contrapartida, o sistema Bethesda está bem consolidado como uma ferramenta para direcionar a conduta frente à doença nodular de tireoide.

Referências

AMERICAN INSTITUTE OF ULTRASOUND IN MEDICINE (AIUM). AIUM Practice Guideline for the Performance of a Thyroid and Parathyroid Ultrasound Examination. Journal of Ultrasound in Medicine, v. 32, n. 7, p. 1319-1329, jul. 2013.

ALI, S. Z.; CIBAS, E. S. NCI Thyroid FNA State of the Science Conference. The Bethesda System for Reporting Thyroid Cytopathology. American Journal of Clinical Pathology, v. 132, n. 5, p. 658-665, nov. 2009.

BONGIOVANNI, M. et al. The atypical thyroid fine-needle aspiration: past, present, and future. Cancer Cytopathology, v. 120, n. 2, p. 73-86, abr. 2012.

CHAMMAS, M. C. et al. Thyroid nodules: evaluation with power Doppler and duplex Doppler ultrasound. Otolaryngology-Head and Neck Surgery, v. 132, n. 6, p. 874-882, jun. 2005.

FRATES, M. C. et al. Management of thyroid nodules detected at US: Society of Radiologists in Ultrasound consensus conference statement. Radiology, v. 237, n. 3, p. 794-800, dez. 2005.

GHARIB, H.; GOELLNER, J. R. Fine-needle aspiration biopsy of thyroid: an appraisal. Annals of Internal Medicine, v. 118, n. 4, p. 282-289, fev. 1993.

HAUGEN, B. R. et al. 2015 American Thyroid Association Management Guidelines for Adult Patients with Thyroid Nodules and Differentiated Thyroid Cancer: The American Thyroid Association Guidelines Task Force on Thyroid Nodules and Differentiated Thyroid Cancer. Thyroid, v. 26, n. 1, p. 1-133, jan. 2016.

HOWLADER, N. et al. SEER Cancer Stat Facts: Thyroid Cancer. National Cancer Institute. Bethesda, MD. 2016. Disponível em: <http://seer.cancer.gov/statfacts/html/thyro.html/>. Acesso em 7 nov. 2016.

INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER (INCA) (Brasil). Estimativa 2016: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: <http://www.inca.gov.br/estimativa/2016/estimativa-2016-v11.pdf/>. Acesso em 7 nov. 2016.

KRANE, J. F.; NAYAR, R.; RENSHAW, A. A. Atypia of undetermined significance/follicular lesion of undetermined significance. In: ALI, S. Z.; CIBAS, E. S. The Bethesda System for Reporting Thyroid Cytopathology: Definitions, Criteria and Explanatory Notes. New York: Springer, 2010. p. 37-49.

MURTHY, M. B. et al. Thyroid: disorders, disruptors and drugs. International Journal of Nutrition, Pharmacology, Neurological Diseases, v. 3, n. 2, p. 87-95, abr. 2013.

ROSÁRIO, P. W. et al. Nódulo tireoidiano e câncer diferenciado de tireoide: atualização do consenso brasileiro. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, v. 57, n. 4, p. 240-264, jun. 2013.

ROWE, M. E. et al. Evaluation of ultrasound reporting for thyroid cancer diagnosis and surveillance. Head & Neck, v. 39, n. 9, p. 1756–1760, set. 2017.

SIPOS, J. A. Advances in ultrasound for the diagnosis and management of thyroid cancer. Thyroid, v. 19, n. 12, p. 1363-1372, dez. 2009.

US PREVENTIVE SERVICES TASK FORCE (USPSTF). Screening for Thyroid Cancer: US Preventive Services Task Force Recommendation Statement. Journal of the American Medical Association, v. 317, n. 18, p. 1882–1887, mai. 2017.

Publicado
2018-10-15
Como Citar
Lopes, N. G., Lacet, D. F. R., Lopes de Almeida, D., Costa, M. B., & Leal, C. T. de S. (2018). A importância da descrição ultrassonográfica padronizada e da punção aspirativa por agulha fina na avaliação de nódulos tireoidianos. HU Revista, 43(3), 227 - 231. https://doi.org/10.34019/1982-8047.2017.v43.2819
Seção
Artigos Originais