Perfil epidemiológico dos idosos institucionalizados em Juiz de Fora

Autores

  • José Antonio Chehuen Neto Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Mauro Toledo Sirimarco Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Társsius Capelo Cândido Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Davidson Ferreira Barbosa Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Eduardo César Queiroz Gonçalves Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Renata Trindade Gonçalves Universidade Federal de Juiz de Fora

Palavras-chave:

Saude humana

Resumo

O envelhecimento é uma etapa da vida permeada por mudanças sociais, psíquicas, ambientais e biológicas. Segundo a OMS, o Brasil será o sexto país com maior número de pessoas idosas até 2025, e essa transformação demográfica acarreta uma transição epidemiológica, gerando demandas específicas de cuidados. A tendência será a formação de uma população idosa acometida por doenças crônico-degenerativas, cujas limitações podem levar à busca pelos serviços de instituições de longa permanência para idosos (ILPIs). Buscamos obter o perfil epidemiológico dos idosos institucionalizados em Juiz de Fora, de modo a perceber e relatar as necessidades e carências, tanto dos abrigados como das instituições, que possam servir de obstáculos à tentativa de suprir essa nova demanda. Nossa amostra contemplou 8 ILPIs (53,35% das existentes no município). Utilizamos entrevista estruturada com trinta perguntas aplicadas aos diretores ou responsáveis pelas instituições. Como resultados principais: há predomínio de idosas 64,75% (n=237), maioria 78,4% (n=287) se auto-sustentam e foram encaminhadas por familiares 62,84% (n=230). Os problemas de saúde mais freqüentes são cardiovasculares e/ou metabólicos sendo que nenhum dos asilados ingere bebidas alcoólicas. Em relação às ILPIs: possuem altas taxas de ocupação (87,14%), recebem assistência religiosa 62,5% (n=5), todas oferecem atividades de lazer, e há critérios para alocação de idosos em 75% (n=6). Uma oportunidade de melhoria no atendimento das ILPIs, manifestada pelos entrevistados, é a criação de parcerias com instituições de ensino ou empresas da região. 

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2012-03-23

Como Citar

1.
Neto JAC, Sirimarco MT, Cândido TC, Barbosa DF, Gonçalves ECQ, Gonçalves RT. Perfil epidemiológico dos idosos institucionalizados em Juiz de Fora. hu rev [Internet]. 23º de março de 2012 [citado 16º de setembro de 2021];37(2). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/1336

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>