Azatioprina na doença inflamatória intestinal seria um fator de risco para Strongyloides stercoralis?

Autores

  • José Antonio Chehuen Neto Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Pedro Duarte Gaburri
  • Aécio Flávio Meireles de Souza
  • Lívia dos Remédios Pamplona de Oliveira
  • Fernanda Santos Silva
  • Luciana de Paula Vianna

Palavras-chave:

Doença de Crohn, Retocolite Ulcerativa, Azatioprina, Estrongiloidíase,

Resumo

A azatioprina é um dos mais comuns imunomoduladores utilizados no tratamento de Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa Idiopática, sendo que alguns pacientes desenvolvem imunossupressão. Por outro lado, o Strongyloides stercoralis está relacionado à infecção em pacientes imunocomprometidos. No presente estudo, pesquisa-se a prevalência do parasita nos pacientes portadores de Doença Inflamatória Intestinal em uso de azatioprina, através de exames parasitológicos de fezes. Analisa-se também a relação entre eosinofilia e a referida parasitose. No grupo tratado com azatioprina, 5,8% (4/69) dos pacientes estavam infectados por Strongyloides stercoralis e apresentavam eosinofilia. Naquele tratado com outras drogas, somente 1,8% (1/55) apresentou a infecção e o número de eosinófilos dentro do referencial. Concluiu-se que a infecção pelo parasita é mais freqüente em pacientes da zona rural e que a eosnofilia pode ser um marcador indireto desta infecção.

Downloads

Publicado

2007-11-29

Como Citar

1.
Neto JAC, Gaburri PD, Souza AFM de, Oliveira L dos RP de, Silva FS, Vianna L de P. Azatioprina na doença inflamatória intestinal seria um fator de risco para Strongyloides stercoralis?. hu rev [Internet]. 29º de novembro de 2007 [citado 16º de setembro de 2021];32(2):32-6. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/12

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>