O TRABALHO DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA COM GINÁSTICA COLETIVA EM ACADEMIA

  • Márcio Felipe Carelli Antunes Universidade Federal de Juiz de Fora.
  • Sílvia Maria Agatti Lüdorf Universidade Federal do Rio de Janeiro.
  • Carlos Alberto de Andrade Coelho Filho Universidade Federal de Juiz de Fora.

Resumo

Esta pesquisa, de natureza qualitativa, busca aprofundar o conhecimento acerca do trabalho do profissional de educação física com ginástica coletiva em academia. Nove profissionais, trabalhadores de uma academia de ginástica situada no município de Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil, foram entrevistados. Para tratamento dos dados coletados foi utilizada a análise de conteúdo. Concluímos que os entrevistados despendem cuidados com o corpo visando suportar a rotina diária de trabalho com ginástica coletiva, se submetem a trabalhar lesionados e, apesar do encantamento que nutrem pela prática profissional, carecem de segurança quanto ao lugar ocupado nas instituições. As constatações do estudo sugerem um quadro de precarização do trabalho de profissionais de educação física no interior das academias de ginástica.

Biografia do Autor

Márcio Felipe Carelli Antunes, Universidade Federal de Juiz de Fora.

Bacharel em Educação Física pela Universidade Federal de Juiz de Fora.

Sílvia Maria Agatti Lüdorf, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Pós-doutora em Medicina Social. Professora Associada da Escola de Educação Física e Desportos da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Carlos Alberto de Andrade Coelho Filho, Universidade Federal de Juiz de Fora.

Doutor em Psicologia Social. Professor Associado da Faculdade de Educação Física e Desportos da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Publicado
2017-04-13
Seção
Artigos