Olhos nos olhos: Capitu e Conceição, mulheres machadianas em tradução para o espanhol

Eye to eye: Capitu and Conceição, Machado's female characters translated into Spanish

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/2318-3446.2018.v6.23259

Palavras-chave:

Capitu, Conceição, tradução, espanhol, reescrita

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar uma proposta de leitura sobre a caracterização de duas personagens femininas de Machado de Assis traduzidas para o espanhol: Capitu, no romance Dom Casmurro, e Conceição, no conto Missa do Galo. A escolha dessas personagens revela um modo singular de entrar no texto machadiano: uma entrada guiada pelo enigma e pela insinuação. As análises e o cotejo das obras com foco nessas personagens têm como guias o conceito de reescrita de Lefevere (2007) e o de reimaginação de Haroldo de Campos (1979).

Abstract

This paper aims at presenting a reading proposition on two female characters in works written by Machado de Assis and translated into Spanish: Capitu, in the novel Dom Casmurro, and Conceição, in the short story Midnight Mass (A Missa do Galo). Choosing these two characters reveals a unique option to dive into Machado’s writing and translations: it is an entrance guided by riddle and innuendo. The comparative reading and analysis focused in these characters will be based on concepts such as Lefevere’s rewriting (2007) and Haroldo de Campos’s reimagination (1979).

Keywords: Capitu; Conceição; translation; Spanish; rewriting

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Aparecida Gimenes, Universidade Estadual de Campinas

Doutoranda em Linguística Aplicada (linha de pesquisa em Tradução) na Universidade Estadual de Campinas.

Referências

ASSIS, Machado de. [1899] Dom Casmurro. Apresentação de Paulo Franchetti e notas de Leila Guenther. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2008.

______. Don Casmurro. Tradução de Pablo del Barco. Madrid: Cátedra, 1991.

______. Machado de Assis: conto. Organizado por Eugênio Gomes. 9° ed, Rio de Janeiro: Agir, 1997.

______. Misa de Gallo y otros cuentos. Tradução de Elkin Obregón. Barcelona, Bogotá, Caracas, México, Miami, Panamá, Quito, San Juan, Santiago: Editorial Norma, 1990.

CAMPOS, Haroldo de. A quadratura do círculo. In: A arte no horizonte do provável. São Paulo: Perspectiva, 1979. p. 121-128.

______. Qohélet. O que se sabe: Eclesiastes: poema sapiencial. Colaboração de J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 1991.

CARDELLINO, Pablo. Traducciones de Machado de Assis al Español. In. GUERINI, A. et al. (Orgs.). Machado de Assis: tradutor e traduzido. Florianópolis: Ed. Copiart, 2012, p. 129-159.

CARNEIRO, Fernanda Sampaio. Pablo del Barco: o maior tradutor de literatura brasileria na Espanha. Revista Bazil com Z (on-line), n° 99, jan/2016, p. 49-51. Disponível em: http://www.revistabrazilcomz.com/revizta-digital/espanha/. Acesso em: 27 fev. 2018.

CALDWELL, Hellen. O Otelo brasileiro de Machado de Assis: um estudo de Dom Casmurro. Tradução de Fábio Fonseca de Melo. Cotia: Ateliê Editorial, 2002.

DERRIDA, Jacques. O que é uma tradução “relevante”? Tradução de Olívia Niemeyer. Alfa: Revista de Linguística, Especial: Tradução, desconstrução e pós-modernidade, v. 44, p. 13-44, 2000. Disponível em: http://seer.fclar.unesp.br/alfa/article/view/4277/3866. Acesso em: 27 fev. 2018.

DICIONÁRIO Priberam da Língua Portuguesa [on-line]. Entrada “pisa-mansinho”. Disponível em: https://www.priberam.pt/dlpo/pisa-mansinho. Acesso em: 18 abr. 2018.

DOMÍNGUEZ, Carlos Espinosa. Andanzas póstumas: Machado de Assis en español. Caracol, n°1, p. 64-85, 2010.

ESTEVES, Lenita Maria Rimoli. A presença da literatura brasileira no exterior e a importância do agenciamento: uma análise guiada por conceitos da sociologia de Pierre Bourdieu. O Eixo e a Roda: Revista de Literatura Brasileira, Belo Horizonte, v. 25, n° 1, p. 9-36, 2016a. Disponível em: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/o_eixo_ea_roda/article/view/10189/9667. Acesso em: 27 fev. 2018.

______. Uma discussão sobre a prática da retradução com base no caso das republicações de obras de Clarice Lispector no exterior. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, v. 55, n° 3, p. 651-676, 2016b. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-
18132016000300651&lng=en&nrm=isso. Acesso em: 27 fev. 2018.

GIMENES, Juliana Aparecida. “Você já reparou nos olhos dela?” – Metáforas do olhar em duas traduções de Dom Casmurro para o espanhol. 114f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada: Tradução) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, 2017.

GLEDSON, John. Machado de Assis: impostura e realismo: uma reinterpretação de Dom Casmurro. Tradução de Fernando Py. São Paulo: Companhia da Letras, 1991.

GUIMARÃES, Hélio Seixas. Uma vocação em busca de línguas: as (não) traduções de Machado de Assis. In. GUERINI, A. et al. (Orgs.). Machado de Assis: tradutor e traduzido. Florianópolis: Ed. Copiart, 2012, p. 35-43.

HUNT, Lynn. A invenção dos direitos humanos: uma história. Tradução de Rosaura Eichenberg. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

LEFEVERE, André. Tradução, reescrita e manipulação da fama literária. Tradução de Claudia Matos Seligmann. Bauru, SP: Edusc, 2007.

MOISÉS, Massaud. A retórica da sedução em “Missa do Galo”. Revista Brasileira, ano X, n° 38, p. 51-83, 2004. Disponível em: http://www.academia.org.br/sites/default/files/publicacoes/arquivos/revista-brasileira-38.pdf. Acesso em: 20 fev. 2018.

PIÑÓN, Nélida. La génesis de la literatura brasileña: de Machado de Assis a la urbe. El País [on-line], 2013. Disponível em: https://elpais.com/cultura/2013/10/08/actualidad/1381232190_546687.html. Acesso em: 01 fev. 2018.

ROCCA, Pablo. Machado de Assis, escritor do Rio da Prata: duas hipóteses contraditórias. Cadernos de Letras da UFF, Dossiê: Diálogos Interamericanos, n° 38, p. 35-49, 2009.

RONCARI, Luiz. Ficção e história: o espelho transparente de Machado de Assis [ensaio]. Teresa: Revista de Literatura Brasileira, n°1, p. 139-154, 2000. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/teresa/article/view/121086/118073. Acesso em: 14 abr. 2018.

______. Machado de Assis: o aprendizado do escritor e o esclarecimento de Mariana. Revista Brasileira de História, v. 25, n° 50, p. 241-258, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbh/v25n50/28280.pdf. Acesso em: 27 fev. 2018.

VILLAÇA, Alcides. Machado de Assis, tradutor de si mesmo. Novos Estudos, n° 51, p. 3-14, 1998. Disponível em: http://novosestudos.uol.com.br/produto/edicao-51/. Acesso em: 14 abr. 2018.

Downloads

Publicado

2018-08-15

Edição

Seção

Artigos