O que querem (e o que podem) os jovens tradutores de Latim

Autores

  • Brunno V. G. Vieira Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Araraquara

Palavras-chave:

ensino, tradução, pós-graduação, Brasil

Resumo

O ensino do Latim, que, no Brasil, existe quase exclusivamente no ensino universitário, tem como desafio introduzir os alunos em poucos anos de estudo a uma língua difícil e a uma literatura milenar que se mantiveram influentes ao longo dos séculos. Ao estudante, o caminho mais usual de aprendizagem reside na tradução de textos latinos em vernáculo e, quase sempre, é uma empreitada tradutória latino-portuguesa que lhe garante a continuidade de estudo nos níveis de Pós-Graduação. Essa prática didático-pedagógica tem resultado em inúmeros trabalhos de tradução de obras latinas, facilitando e favorecendo o acesso da comunidade leitora lusófona a uma renovada Antiguidade. Com o objetivo de fornecer um panorama das práticas desses jovens tradutores, abordarei neste artigo duas dissertações de mestrado de diferentes instituições brasileiras, procurando apontar abordagens tradutórias que florescem e vicejam nos trabalhos de nossos estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Brunno V. G. Vieira, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Araraquara

Brunno V. G. Vieira é professor de Língua e Literatura Latina na UNESP. Traduziu os cinco primeiros cantos da Farsália de Lucano (Editora da Unicamp, 2011) e poemas de Ovídio, Horácio e Fedro. Colaborou nas anotações das Bucólicas de Odorico Mendes (Ateliê, 2008) e co-organizou os livros Permanência Clássica (com M. Thamos, Escrituras, 2011) e Acervos especiais: memórias e diálogos (com A. P. Meneses, Cultura Acadêmica, 2015).

Referências

AULUS GELLIUS. The Attic nights. Trad. J. C. Rolfe. London: Harvard University Press, 1984. Vol. 1

BENJAMIN, W. A tarefa-renúncia do tradutor. Trad. de Susana Kampff Lages. In: HEIDERMANN, W. (Org.) Clássicos da teoria da tradução I. Florianópolis: EDUFSC, 2001. p. 187-215.

CATULO. O livro de Catulo. Trad., intr. e notas de J. A. Oliva Neto. São Paulo: Edusp, 1996.

CÍCERO. De optimo genere oratorum Intr., trad. e notas de AUTOR, 2011.

GLARE, P. G. W. Oxford Latin dictionary. Oxford: Clarendon Press, 1982.

HORACE. Satires, Epistles and Ars Poetica. Trad. H. R. Fairclough. London: Harvard University Press, 1999.

MATEDI, J.P. Elegias de Tibulo (Liber Primus): tradução, introdução e notas. 2008. 167 ff. Dissertação (Mestrado em Letras). Universidade Federal do Espírito Santo.

PICCOLO, A. P. O Homero de Horácio: intertexto épico no livro I das Epístolas. 2009. 458ff. Dissertação (Mestrado em Linguística). Universidade Estadual de Campinas- IEL.

Downloads

Publicado

2017-03-17

Como Citar

V. G. VIEIRA, B. O que querem (e o que podem) os jovens tradutores de Latim. Rónai – Revista de Estudos Clássicos e Tradutórios, [S. l.], v. 4, n. 2, p. 4–10, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/ronai/article/view/23154. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos