Projeto de ensino GoIFRO Zona Norte

construindo possibilidades de emancipação

Autores

Palavras-chave:

Emancipação, Formação, Projeto de Ensino

Resumo

Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia possuem princípios, finalidades e processos educativos fundamentados nos três pilares: ensino, pesquisa e extensão. Nesse sentido, baseado numa experiência pedagógica do trabalho como prática de ensino proporcionada para os alunos dos cursos técnicos concomitantes, o artigo tem como objetivo refletir sobre o projeto de ensino “GoIFRO Zona Norte: integrar para motivar”, e os benefícios proporcionados por ele aos alunos participantes, tendo em vista os aspectos da formação, autonomia e emancipação. Para atingir o objetivo proposto, utilizou-se subsídios teóricos, análise da ação e da percepção dos alunos sobre as atividades realizadas. Sendo assim, observou-se que as atividades propostas pelo projeto de ensino, neste caso, a 1ª etapa: ação social e a 2ª etapa: gincana, contribuíram de forma significativa na formação dos alunos participantes e no desenvolvimento da autonomia e emancipação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudimar Paes de Almeida, Universidade Federal da Grande Dourado - UFGD/Ex-aluno

Mestre em Letras pelo Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD, com concentração na área de Literatura e Práticas Culturais. Possui especialização em Língua Portuguesa: Redação e Oratória pelo Centro Universitário Barão de Mauá (2017), graduação em Letras - Língua e Literatura Portuguesa e Inglesa pela Universidade Federal do Amazonas (2013). Atuou como professor auxiliar, nível 1 da Universidade Federal do Amazonas - UFAM. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Literatura Brasileira e Prática Curricular. Participou de projetos de divulgação da Literatura Amazônica e do Núcleo de Estudos Literários e Culturais - PPG/UFGD.

Guilherme Tadaki Tazo Gaspar, Instituto Federal de Rondônia/Professor

Especialista em Gestão de Pessoas, Desenvolvimento Gerencial e Coaching pela Faculdade Cidade Verde. Bacharel em Administração pela Faculdade Porto com Certificação de Qualidade da Fundação Getúlio Vargas. Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia - Campus Porto Velho Zona Norte. 

Alecsandro Marian da Silva, Instituto Federal de Rondônia/Professor

Especialista em Contabilidade pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI (2019). Graduado em Administração pela Universidade Federal de Rondônia - UNIR (2016). Professor Susbstituto do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia - Campus Porto Velho Zona Norte.

Referências

BOALER, Jo. Matemática para o momento, ou o milênio? 1999. Disponível em: https://www.edweek.org/ew/articles/1999/03/31/29boaler.h18.html. Acesso em: 24 abr. 2020.

BRANSFORD, John; BROWN, Ann; COCKING, Rodney. How people learn: brain, mind, experience and school. Washington, DC: National Academy Press, 2000.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm . Acesso em: 29 dez. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Introdução. 3. ed. Brasília, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Orientações Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN+) - Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília, 2002.

DEMO, Pedro. Aprendizagem no Brasil: ainda muito por fazer. Porto Alegre: Mediação, 2004.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: efetividade ou ideologia? São Paulo: Edições Loyola, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 47. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008.

FREIRE, Paulo. Educação e mudança. 36. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

FREIRE, João Batista. Educação de corpo inteiro. Rio de Janeiro: Scipione, 2002.

HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação. Porto Alegre: Editora Artmed, 1998.

MACHADO, Nilson José. Educação: projetos e valores. São Paulo: Escritutas Editora, 2000.

NOGUEIRA, Nilbo Ribeiro. Pedagogia dos projetos: etapas, papéis e atores. 4. ed. São Paulo: Érica, 2008.

PEZZINI, Elen Carmen. Gincanas: uma experiência educativa e lúdica no espaço escolar. Pranchita, PR: Programa de Desenvolvimento Educacional, 2012. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2010/2010_unioeste_edfis_artigo_elen_carmen_pezzini.pdf. Acesso em: 30 abr. 2020.

RAILSBACK, Jon. Ensino com abordagem de projeto: despertando a vontade de aprender. 2002. Disponível em: http://www.nwrel.org/request/2002aug/index.html. Acesso em: 24 abr. 2020.

SAMPAIO, Maria Cláudia Santos. A importância de trabalhar com projetos no Ensino Fundamental. 44 p. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) – Graduação em Pedagogia, Faculdade Cenecista de Capivari, 2012.

THOMAS, John William. Project-based learning: overview. Novato, Califórnia: Instituto Buck para Educação, 1998.

THOMAS, John William. A review of research on project-based learning. San Rafael, Califórnia: Autodesk, 2000.

VASCONCELOS, Celso dos Santos. Construção do conhecimento em sala de aula. São Paulo: Libertad, 2005.

VASCONCELOS, Celso dos Santos. Para onde vai o Professor? resgate do professor como sujeito de transformação. 8. ed. São Paulo: Libertat, 2001.

VASCONCELOS, Celso dos Santos. Projeto de Ensino-Aprendizagem e Projeto Político Pedagógico: elementos metodológicos para elaboração e realização. 16. ed. São Paulo: Libertad, 2006.

Downloads

Publicado

2021-12-30

Edição

Seção

Artigos