Recursos e orientações valorativas nas relações sociais escravistas – Minas Gerias na primeira metade do século XVIII

  • Carlos Leonardo Kelmer Mathias

Resumo

O presente texto tem por objetivo lançar luz sobre a sutil e refinada negociação inerente às relações sociais estabelecidas entre poderosos locais e seus escravos, aqui tomados enquanto braço armado de seus senhores. Nesse sentido, o escravo é percebido como um ator o qual age conforme seus recursos e orientações valorativas. Tais recursos e orientações estão na base explicativa do porquê de, por vezes, esses escravos arriscarem suas vidas na realização de determinadas vontades de seus senhores – vale lembrar que esses potentados valiam-se de seus escravos armados na realização de valorosos serviços em prol do bem comum dos povos, obtendo, em função de tais serviços, honras e mercês régias.
Publicado
2009-08-03
Seção
Artigos