A margem e o Outro, retratos de índio no Romantismo

  • Adeítalo Manoel Pinho

Resumo

Este estudo investiga a representação do índio brasileiro em romances românticos de José de Alencar e na poesia de Gonçalves Dias e, logo após, estabelece uma articulação dessas imagens com textos do historiador Afonso Arinos de Melo Franco, também sobre índios. Os termos mobilidade e classe social indígena indicam o rumo do confronto entre um bloco de textos — José de Alencar e Gonçalves Dias — e outro — Afonso Arinos de Melo Franco — os quais versam sobre o nativo, sempre tendo como ponto de chegada os grandes
temas de discussão contemporânea: identidade cultural e nacional e outridade.
Publicado
2009-08-03
Seção
Artigos