A fobia e o fascismo:

uma leitura de Walter Bennjamin à luz da Psicanálise

Autores

  • Patrick Almeida UNILAB

DOI:

https://doi.org/10.34019/2236-6296.2023.v26.38216

Resumo

O presente artigo pretende ser uma contribuição a uma perspectiva de leitura que aproxime a reflexão crítica de Walter Benjamin e a teoria psicanalítica. Parte-se aqui de um quadro sintomático apontado por Benjamin, a saber, na contradição entre meios técnicos e fins sociais, próprio da sociedade capitalista, quadro que tem na guerra sua resultante e forma perversa de resolução, mas que, no entanto, abrange um conjunto de fatores e vetores que funcionam de modo ratificador das relações de propriedade e de produção dadas. Os delineamentos e implicações desse quadro terão seu tratamento e abordagem centrados num conjunto de textos da década de 30 da produção de Benjamin. Pelo lado da Psicanálise, trata-se de, com base na psicopatologia da fobia, tanto a que se apresenta na compreensão basilar de Freud, estabelecida no caso Hans, quanto na reinterpretação lacaniana da matéria, construir uma chave de leitura da teoria crítica de Benjamin, por meio da qual se abra um campo de ressonâncias e de solidariedades interpretativas entre ambos os horizontes teóricos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-08-29

Como Citar

ALMEIDA, P. A fobia e o fascismo:: uma leitura de Walter Bennjamin à luz da Psicanálise. Numen, [S. l.], v. 26, n. 1, 2023. DOI: 10.34019/2236-6296.2023.v26.38216. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/numen/article/view/38216. Acesso em: 25 maio. 2024.