Os fundamentos religiosos do Capitalismo e da Democracia e uma preocupação com a liberdade: um diálogo entre Tocqueville e Weber

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/2236-6296.2020.v23.29959

Resumo

No campo da Ciência Política, a religião não se consolidou como um fenômeno analiticamente relevante para compreender as instituições políticas e seus atores. Atribuímos a isso o fato de que muitos dos efeitos que partem da religião incidem indiretamente sobre os fenômenos políticos.  A partir dessa reflexão, resgatamos o debate weberiano e tocquevilleano sobre o papel religião sobre o capitalismo e a democracia, tendo como essência uma preocupação com a liberdade humana. Conclui-se que, ao passo que em Tocqueville a religião possui algum poder de resguardar a liberdade humana, na leitura weberiana, isso não ocorre, pois ao se desprender de seus fundamentos, a religião se vê impotente diante na nova ordem social, de um novo tipo de dominação, o racional-legal.

Downloads

Publicado

2021-01-15