Artes visuais e rituais umbandistas: uma experiência poética com os objetos cerâmicos utilizados no pejí de Mãe Isabel

  • Luisa Magaly Santana Oliveira Reis

Resumo

Este artigo expõe os resultados poéticos alcançados na pesquisa em artes visuais, realizada em 2014, no pejí de Mãe Isabel, zeladora de inquice, na cidade de Juazeiro – BA. A partir de dados coletados em visitas e entrevistas à Mãe Isabel, referentes aos objetos cerâmicos utilizados nos rituais umbandistas, foi possível estabelecer relações entre Arte, Natureza e Umbanda. A compreensão de elementos poéticos visuais e rituais a partir desses objetos contribuiu para a construção de instalações artísticas, resultantes das contenções (aquilo que pode ser contido) e transbordamentos (aquilo que não pode ser contido). A análise do uso do ibá sagrado de Umbanda junto aos processos de criação em artes visuais resultou em uma exposição individual denominada “Cerâmica encantada: objetos de contenções”.

Publicado
2020-02-11
Seção
Religiões Africanas e Afrodiaspóricas