A ideia de Amazônia em interface à de paraíso

Autores

  • liliane COSTA DE oliveira professora no curso de ciências teológicas da Faculdade boas novas. DOUTORANDA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO SOCIEDADE E CULTURA DA AMAZÔNIA, UFAM. https://orcid.org/0000-0002-2923-2767
  • TEREZA DE SOUSA RAMOS Docente na Universidade no Curso de Relações Internacionais do Centro Universitário do Norte (UNINORTE). DOUTORANDA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO SOCIEDADE E CULTURA DA AMAZÔNIA, UFAM.

DOI:

https://doi.org/10.34019/2236-6296.2020.v23.22170

Resumo

A Amazônia sempre atraiu olhares astutos e admirados por sua beleza e grandiosidade. Foi elemento de interpretações científicas e de esperanças aventureiras. Foi o inferno e o paraíso, foi fruto das narrativas dos viajantes e das invenções carregadas dos elementos míticos e mágicos. Foi a última página do gênese e a esperança biológica na era das incertezas. Essa Amazônia, ao longo dos séculos vem sendo interpretada e inventada por percepções que situam-se na história e carregam consigo ideias que influenciaram diretamente no olhar sobre a região. Dentre essas, destacamos a ideia de paraíso como um elemento presente nos discursos sobre a Amazônia inventada. Trata-se de um recorte onde se resgata uma visão que está também orientada pela tradição religiosa. Entre as narrativas dos viajantes sobre este lugar está o sonho de encontrar o “paraíso”, o novo Éden, definindo-o como “paraíso terrestre” ou “inferno verde”, fazendo alusão à dicotomia cristã entre inferno e paraíso. O objetivo deste artigo é abordar a concepção de paraíso vinculada à mentalidade que se formava acerca da Amazônia a partir dos viajantes. Neste sentido, pretende-se analisar a ideia de Amazônia em interface ao conceito cristão de paraíso, à luz da explicação hermenêutica de Hans-Georg Gadamer.

 

Biografia do Autor

liliane COSTA DE oliveira, professora no curso de ciências teológicas da Faculdade boas novas. DOUTORANDA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO SOCIEDADE E CULTURA DA AMAZÔNIA, UFAM.

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação Sociedade e Cultura na Amazônia (PPSCA/UFAM); Mestra em Sociologia (UFAM); Graduada em Ciências Teológicas (FBN); Licenciada em Ciências Sociais (UFAM). Docente na Faculdade Boas e integra o Núcleo de Estudos e Pesquisas de Religião, Cultura e Imaginário (OIKOUMENE/UFAM)

TEREZA DE SOUSA RAMOS, Docente na Universidade no Curso de Relações Internacionais do Centro Universitário do Norte (UNINORTE). DOUTORANDA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO SOCIEDADE E CULTURA DA AMAZÔNIA, UFAM.

Doutoranda em Sociedade e Cultura na Amazônia (PPGSCA/UFAM); Mestra em Sociologia (UFAM), Graduada em Ciências Sociais (UFAM). Docente na Universidade no Curso de Relações Internacionais do Centro Universitário do Norte (UNINORTE).

Downloads

Publicado

2021-01-15