Cultura visual e religião em diálogo com intersemiótica para uma metodologia de análise interpretativa para o campo das ciências das religiões na obra “Xenogenesis” de Octavia Estelle Butler

  • Suelma Souza Moraes Universida Federal da Paraíba
  • Francisca Raquel Queiroz Alvez Rocha Universidade Federal da Paraíba
Palavras-chave: Intersemiótica, Religião, Cultura Visual, Distopia

Resumo

Este trabalho contribui para a abordagem da “Cultura Visual e Religião”, ao ampliar as discussões epistemológicas da linguagem no campo da área das Ciências das Religiões, a partir, do diálogo da intersemiótica, cuja hermenêutica crítica privilegia esta preocupação com o ato de narrar, as formas e modalidades dispersas do jogo de narrar, que coloca a prova a capacidade de seleção e de organização da própria linguagem, a procura de um caminho que nos conduza a compreender a identidade, características, escolhas e aproximações da Lilith negra-híbrida de Octavia Estelle Butler e sua homônima judaico-cristã, existentes na trilogia de ficção científica distópica Xenogenesis presentes na cultura visual marcada pela religião.

Biografia do Autor

Suelma Souza Moraes, Universida Federal da Paraíba
Doutora em Ciências das Religiões pela Universidade Metodista de São Paulo – UMESP, Mestre em Ciências das Religiões – UMESP, Mestre em Filosofia pela Universidade de São Paulo – USP, profa. do curso de graduação e da Pós Graduação em Ciências das Religiões da UFPB. Líder da linha de pesquisa de Literatura e Sagrado – SACRATUM-UFPB
Francisca Raquel Queiroz Alvez Rocha, Universidade Federal da Paraíba
Mestranda em Ciências das Religiões pela Universidade Federal da Paraíba- UFPB. Bacharel em Jornalismo pela Universidade Federal do Ceará- UFC. Licenciada em Letras pela Universidade Regional do Cariri- URCA. Membro do grupo de pesquisa SACRATUM-UFPB
Publicado
2019-02-06
Seção
Seção Temática: Cultura Visual e Religião