A espiritualidade da arte celta: estudo do Escudo de Battersea sob a ótica Panofskyana

Palavras-chave: Arte, Espiritualidade, Celta

Resumo

O artigo explora o tema: arte religiosa presente na produção artística céltica. Sabe- se que no período auge dos povos célticos, a ideia de arte e religião não era delineada como hoje. Sua produção de artefatos, armamentos de guerra, dentre outros, não estavam desvinculados das noções de espiritualidade e culto aos Deuses. O objetivo central deste trabalho é compreender como a cosmovisão religiosa dos povos celtas está representada na produção do Escudo de Battersea, através da aplicação da iconologia Panofskyana: do sentido primário ou natural; secundário ou convencional e intrínseco ou conteúdo. Conclui-se, que há uma intencionalidade religiosa nos artefatos célticos, assim como tudo no cotidiano desses povos era norteado pelo culto aos Deuses e sua cosmovisão espiritual.

Biografia do Autor

Maria Roseli Sousa Santos, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ
Departamento de Filosofia e Ciências Sociais. Ciências da Religião, Professora Adjunto III
Lidia da Costa Valle, Universidade do Estado do Pará
Universidade do Estado do Pará, Centro de Ciencias Sociais e Educação, Curso de Mestrado em CIências da Religião; Mestranda do Curso em Ciências da Religião
Willa da Silva Prazeres, Universidade do Estado do Pará
Universidade do Estado do Pará, Centro de Ciencias Sociais e Educação, Curso de Mestrado em CIências da Religião; Mestranda do Curso em Ciências da Religião
Publicado
2019-02-06
Seção
Seção Temática: Cultura Visual e Religião