A escrita da ciência se faz com emoção

inflexões sobre a importância da confiança e do medo para (res)existirmos no presente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/2525-7757.2020.v5.32654

Palavras-chave:

presente, tempo, emoção, escrita

Resumo

Este artigo deseja estar presente com tempo, com emoção, com ciência e com escrita. É um artigo que busca ressoar aos seus olhos e dedos uma bricolagem de teorias e práxis. Das teorias ele bricola a sociologia das emoções – pois através dela é possível refletir como experimentamos o tempo presente, seja de forma individual (micro), seja de forma coletiva (macro). Da práxis este artigo bricola a transdisciplinaridade, pois as mãos que o escrevem são mãos formadas pelo campo da arte, mãos que se ocupam com a forma da escrita, mas que também manuseiam as potencialidades de outros campos – como o da sociologia, da filosofia e da psicologia. O presente resultado proposto é uma escrita corrente – uma série continuada de coisas (concretas e abstratas) interligadas de alguma forma. De alguma forma este artigo busca expor para você, agora, no presente, a importância da confiança e do medo, o poder dessas emoções para a moção social e para a materialização da ciência – que se dá através da escrita. De alguma forma este artigo é também um convite para brincar com a forma das palavras que formam teorias com o passar do tempo – é somente brincando que faremos no presente uma corrente de cientistas mais presentes, cientes e (res)existentes.

Biografia do Autor

Camila Ribeiro de Almeida Rezende, Programa de Pós-Graduação em Sociologia - Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Sociologia da Universidade Federal do Paraná [bolsista Capes]. Mestra em Artes (Teorias e Processos Poéticos Interdisciplinares) pelo Programa de Pós-graduação em Artes, Cultura e Linguagens da Universidade Federal de Juiz de Fora (2015-2017) [com bolsa integral Pro-PG/UFJF de estágio docência]. Graduou-se na mesma instituição como Bacharela em Artes e Design (2010-2014), com período de intercâmbio acadêmico em Artes Plásticas na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto - Portugal [com bolsa da Secretaria de Relações Internacionais da UFJF]. É pesquisadora nas áreas de arte, sociologia e antropologia do corpo e da escrita. Investigou no mestrado as conexões entre fisiculturismo, arte e literatura, focando nas intersecções entre o corpo e o texto. Atualmente no doutorado, investiga a escrita acadêmica e os processos criativos, com ênfase no corpo e nas emoções. É Coordenadora de Atividades Formativas e Assessora de Escrita Acadêmica no primeiro writing center do Brasil - o Centro de Assessoria de Publicação Acadêmica (CAPA) da Universidade Federal do Paraná (UFPR). É também Integrante do grupo de pesquisa Internacionalização de Pesquisa Científica Brasileira em parceria com a University of Oxford e a University of Nottingham.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Edição

Seção

Dossiê#2 A Corrente do Tempo: inflexões [Artigos]