Resistência e re-significação da luta pela cidade na experiência do Museu da Beira da Linha do Coque (PE)

  • Gleyce Kelly Heitor
Palavras-chave: Direito à memória, Direito à cidade, Museus Comunitários, Movimentos Sociais

Resumo

O Museu da Beira da Linha do Coque é uma iniciativa comunitária de articulação e difusão de memórias. Criado em 2013, pelo Ponto de Cultura Espaço Livre do Coque, tem como objetivo desmistificar os estereótipos sobre o bairro recifense, que figura entre os mais violentos, nas narrativas e no imaginário da cidade; dado que serviu como critério para entrada da comunidade no Programa Pontos de Memória. Neste artigo, analiso os contextos de resistência e luta pela cidade que impulsionaram a criação do Museu da Beira da Linha do Coque e proponho, a partir de suas dissidências e disputas, uma leitura deste museu como prática política e experiência de re-significação das formas de luta por memória, cidade e território.

Publicado
2019-09-12
Seção
DOSSIÊ – Políticas Públicas para Arte e Cultura