CHAMADA PARA DOSSIÊ NAVA 08: Artes, Mulheres e Migrações

2020-08-23

CHAMADA PARA DOSSIÊ NAVA 08, v.5, n.1 - Artes, Mulheres e Migrações

Organizado por Paula Guerra (Universidade do Porto, Portugal) e Maria da Graça Hoefel (Universidade de Brasília, Brasil)

Os processos migratórios são uma constante histórica, não obstante as variações das suas origens e determinações. Segundo o World Migration Report 2020 da Organização Internacional para as Migrações (2019), no cenário global, o número de migrantes internacionais em 2019 chegou aos 277 milhões, sendo que 74% dos migrantes estavam em idade ativa (20-64 anos). Concomitantemente, vários autores e organizações indicam que há um processo de feminização da migração e de mudança do perfil da mulher migrante. Nestes trânsitos e fluxos, as desigualdades de género persistem e permanecem invisibilizadas, tal qual as particularidades dos reais universos simbólicos, culturais e sociais vivenciados por estas mulheres nos seus quotidianos dos países de destino. Apesar disso, as mulheres migrantes resistem e reinventam suas vidas. Representam uma geração conectada e globalizada, que estabelece outras formas de relações sociais, permeadas por linguagens imagéticas, artísticas e tecnológicas intensas. O acionamento destes capitais tem permitido a dinamização de processos articulados em redes e atravessados por expressões artísticas que visam o enfrentamento de iniquidades, revelando um ativismo estético-político pulsante que sinaliza potencialidades expressivas para a evocação de demandas da realidade e alinha-se com o cenário global. De facto, as manifestações sociais mundo afora evidenciam a diversidade de expressões reveladas em graffiti, performances, música, literatura, ocupações urbanas, entre outras, presentes em inúmeros países protagonizadas por mulheres migrantes. Com este Dossiê, queremos destacar experiências artísticas e de ativismo estético-político levadas a cabo por mulheres migrantes considerando que as suas expressões têm sinalizado as potencialidades das artes enquanto dispositivos capazes de trazer à luz universos silenciados e possibilitar a recriação incessante de identidades.

Prazo de submissão de artigos: 01/11/2020

https://periodicos.ufjf.br/index.php/nava/about/submissions