Residência Multiprofissional

notas sobre uma formação através do trabalho em saúde

  • Letícia Batista Silva Fundação Oswaldo Cruz
Palavras-chave: residência, saúde, projetos em disputa

Resumo

O artigo trata dos projetos em disputa na área da saúde que tem impactos efetivo nas Residências Multiprofissionais.  Parte do entendimento de que as Residências Multiprofissionais em Saúde são uma modalidade de formação que se realiza através e pelo trabalho em saúde, e ocupa estratégico na qualificação dos trabalhadores para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Biografia do Autor

Letícia Batista Silva, Fundação Oswaldo Cruz

Graduação em Serviço Social pela UNISINOS/RS, Especialização em Gestão de Serviços e Sistemas de Saúde pela ENSP/FIOCRUZ, Mestre em Serviço Social pela UFRJ e Doutora em Serviço Social, com ênfase em Trabalho e Política Social pela UERJ. Atualmente é Docente e Pesquisadora em Saúde Pública da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio da Fundação Oswaldo Cruz (EPSJV/FIOCRUZ). Também é Professora Adjunta da Escola de Serviço Social da Universidade Federal Fluminense UFF/Niterói. Membro Pesquisadora do Núcleo Interinstitucional de Estudos e Pesquisas sobre Teoria Social, Trabalho e Serviço Social - NUTSS. Áreas de interesse: teoria social; serviço social; políticas públicas e saúde, com ênfase em trabalho e formação em saúde.

Referências

ANDREAZZI, M. F. S. O público e o privado na atenção à saúde: notas para uma caracterização de trajetórias e desafios no Brasil. In: BRAVO, M. I. S.; MENEZES, J. S. B. (Org.). Saúde, Serviço Social, movimentos sociais e conselhos. São Paulo: Cortez, 2012.
ANDREAZZI, M. F. S. Os planos de saúde e as ameaças ao sistema de saúde brasileiro na atualidade. In: BRAVO, M. I. S.; MENEZES, J. S. B. (Org.). A Saúde nos Governos do Partido dos Trabalhadores e as lutas sociais contra a privatização. Rio de Janeiro: UERJ, Rede Sirius, 2014.
BRASIL. Ministério da Educação. A democratização e expansão da educação superior no país 2003-2014. Brasília: MEC, 2014.
BRAVO, Maria Inês de Souza. A Política de Saúde na Década de 90: Projetos em Disputa. In: Superando Desafios – Cadernos do Serviço Social do Hospital Universitário Pedro Ernesto. Rio de Janeiro: UERJ/ HUPE. Serviço Social, 1999. Vol. 4.
BRAVO, Maria Inês de Souza. Política de Saúde no Brasil. In: MOTA, A. E. et al. (Org.). Serviço Social e Saúde. São Paulo: Cortez; Brasília: OPAS, OMS, MS, 2007.
BRAVO, Maria Inês de Souza; MENEZES, Juliana de Souza. A Política De Saúde Na Atual Conjuntura: algumas reflexões sobre os governos Lula e Dilma. In: SILVA, L. B.; RAMOS, A. Serviço Social, Saúde e Questões Contemporâneas. São Paulo: Papel Social, 2013.
CARDOSO, Renata de Oliveira. O Processo de Contrarreforma do Estado Brasileiro e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares: a privatização mascarada dos Hospitais Universitários. In: BRAVO, M. I. S.; MENEZES, J. S. B. A saúde nos governos do Partido dos Trabalhadores e as lutas sociais contra a privatização. Rio de Janeiro: UERJ, Rede Sirius, 2014.
CORREIA, Maria Valéria Costa. EBSERH: Lutas e Resistências à lógica mercantil nas Universidades. In: BRAVO, M. I. S.; MENEZES, J. S. B. A saúde nos governos do Partido dos Trabalhadores e as lutas sociais contra a privatização. Rio de Janeiro: UERJ, Rede Sirius, 2014.
DAIN, Sulamis; QUADROS, Waldemir Luiz; CAVALCANTI, Carlos Eduardo. Renúncia fiscal e assistência médica suplementar. In: BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Saúde Suplementar. Regulação e saúde: estrutura, evolução e perspectivas da assistência médica Suplementar. Rio de Janeiro: Agência Nacional de Saúde Suplementar, 2002.
FERNANDES, Florestan. A revolução burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.
FERNANDES, Florestan. Sociedade de classes e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1968.
KONDER, Leandro. O Trabalho e a Crise da Modernidade. O Social em questão, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 39-50, 1997.
LAURELL, Asa Cristina. A saúde-doença como processo social. In: NUNES, E. D. (Org.). Medicina social: aspectos históricos e teóricos. São Paulo: Global, 1983.
LAURELL, Asa Cristina; NORIEGA, Mariano. Processo de produção e saúde: trabalho e desgaste operário. São Paulo: Hucitec, 1989.
MENDES, Áquilas. Tempos turbulentos na saúde pública brasileira: os impasses do financiamento no capitalismo financeirizado. São Paulo: Hucitec, 2012.
MENDES, Áquilas. A saúde pública brasileira no contexto da crise do Estado ou do capitalismo? Saúde e Sociedade, São Paulo, vol.24, supl.1, p.66-81, 2015.
MENDES, Áquilas; WEILLER, José Alexandre Buso. Renúncia fiscal (gasto tributário) em saúde: repercussões sobre o financiamento do SUS. Saúde debate, Rio de Janeiro, v. 39, n. 105, p. 491-505, abr./jun. 2015.
MENDES-GONÇALVES, Ricardo Bruno. Práticas de Saúde: processos de trabalho e necessidades. São Paulo: Cefor,1992.
NETTO, José Paulo. Capitalismo Monopolista e Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1996.
OCKÉ-REIS, Carlos Octávio. Mensuração dos gastos tributários: o caso dos planos de saúde - 2003-2011. Brasília, DF: IPEA, 2013.
OCKÉ-REIS, Carlos Octávio. Renúncia de arrecadação fiscal em saúde no Brasil: eliminar, reduzir ou focalizar? In: Brasil em desenvolvimento 2014: estado, planejamento e políticas públicas. Brasília: Ipea, 2014.
OCKÉ-REIS, Carlos Octávio; SANTOS, Fausto Pereira. Mensuração dos Gastos Tributários em saúde - 2003-2006. Brasília, DF: IPEA; 2011.
OCKÉ-REIS, Carlos Octávio; SOPHIA, Daniela Carvalho. Uma crítica à privatização do sistema de saúde brasileiro: pela constituição de um modelo de proteção social público de atenção à saúde. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 33, n. 81, p. 72-79, jan./abr. 2009.
ROSSI, Pedro; DWECK, Esther. Impactos do Novo Regime Fiscal na saúde e educação. In: Cadernos de Saúde Pública, 32(12). Acesso em 20/2/2019. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v32n12/1678-4464-csp-32-12-e00194316.pdf
ROSSI, Pedro; DWECK, Esther; ARANTES, Flávio. Austeridade e desigualdade social no Brasil. In: ROSSI, P.; Dweck, E.; OLIVEIRA, A. L. Economia para poucos: impactos da austeridade e alternativas para o Brasil. São Paulo: Autonomia Literária, 2018, p. 14-31.
SALVADOR, Evilásio. Fundo Público e Seguridade Social no Brasil. São Paulo: Cortez, 2010.
SALVADOR, Evilásio. Fundo Público e o financiamento das Políticas Sociais no Brasil. Serviço Social em Revista, Londrina, v. 14, n. 2, p. 04-22, jan./jun. 2012.
SANTOS, Nelson Rodrigues. SUS, política pública de Estado: seu desenvolvimento instituído e instituinte e a busca de saídas. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 1, p. 273-280, 2013.
SAYD, Patrícia Dutra. Renúncia fiscal e equidade na distribuição de recursos para a saúde. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2003.
SCAFF, Fernando Facury. Direitos Humanos e a Desvinculação das Receitas da União – DRU. Revista de Direito Administrativo, Rio de Janeiro, v. 236, p. 33-50, abr./jun. 2004.
SILVA, Letícia Batista. Residência Multiprofissional em Saúde no Brasil: alguns aspectos da trajetória histórica. Revista Katálysis, v. 21, n. 1, p. 200-209, jan./abr. 2018
SOUZA, Giselle; SOARES, Morena Gomes Marques. Contrarreformas e Recuo Civilizatório: Um Breve Balanço Do Governo Temer. SER Social, v. 21, n. 44, p. 11-28, 13 mar. 2019.
Publicado
2020-06-15