Pelo direito de permanecer: mobilização política e o acesso a serviços de água e luz nas favelas cariocas no período pós-Estado Novo

  • Rafael Soares Gonçalves Pontifícia Universidade Católica - RJ
  • Manuella Thereza Cabral Pessanha FAPERJ
  • Géssica Martins Mororó Pontifícia Universidade Católica - RJ
Palavras-chave: favelas, direito à cidade, redes de serviços públicos, mobilização política.

Resumo

O presente artigo pretende compreender o processo histórico de construção do direito à cidade, que se revela, no caso das favelas cariocas, pela luta de seus moradores pelo direito à permanência.  O presente artigo se concentrará, principalmente, no contexto do pós-guerra, mais especificamente entre os anos de 1945 e 1952. A mobilização dos favelados passava necessariamente pelo esforço em consolidar as favelas no tecido urbano, o que implicava, sobretudo, na reivindicação pela instalação de redes de serviços coletivos, tais como redes de água e eletricidade. Esse trabalho apresenta dados preliminares de uma pesquisa mais vasta e busca, através de documentos de jornais, de arquivos públicos e de relatos dos próprios moradores, compreender o processo mais amplo de consolidação das favelas no Rio de Janeiro.

Publicado
2017-03-07