O Paradoxo da Adoção de Crianças e Adolescentes na Sociedade Capitalista

  • Juliana Viana Ford
  • Mariana Azevedo Gava
  • Adriana Amaral Ferreira Alves
Palavras-chave: Adoção, Direito, Estado, Controle Social

Resumo

Este artigo faz uma análise sobre a adoção de crianças e adolescentes enquanto prática social inserida em determinadas condições socio-históricas, político-econômicas e ideo-culturais, de modo a refletir a garantia do direito à convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes no contexto da reprodução objetiva e ideológica do capital. Dessa forma, o exercício do controle social por trás da adoção de crianças e adolescentes de origem pobre, é desvelado como forma de punir, culpabilizar e “ajustar” os sujeitos ao modo de vida da classe dominante.

Biografia do Autor

Juliana Viana Ford
Assistente Social, mestranda de Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Mariana Azevedo Gava
Assistente Social.
Adriana Amaral Ferreira Alves
Assistente Social, Mestre em Serviço Social (UFRJ) e Docente do Departamento de Serviço Social da UFES.
Publicado
2013-01-28