“Perder-se também é caminho": A dimensão espacial da juventude

  • Clarice Cassab
  • Juliana Thimóteo Nazareno Mendes
Palavras-chave: Juventude, cidade, circulação

Resumo

O trabalho tem foco nas formas de uso e apropriação da cidade por jovens pobres de Juiz de Fora e Campos dos Goytacazes. A partir de um estudo comparativo, o presente trabalho apresentará as imagens e representações que os jovens constroem de seus bairros e da cidade. Parte-se do preceito de que pela (im)possibilidade de circulação, definindo itinerários, os jovens vão experimentando a cidade de forma mais ou menos restrita.

Biografia do Autor

Clarice Cassab

Doutora em Geografia pela Universidade Federal Fluminense e Professora Adjunta da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Juliana Thimóteo Nazareno Mendes

Mestre em Serviço Social pela Universidade Federal de Juiz de Fora e professora assistente da Universidade Federal Fluminense.

Publicado
2012-04-16