Investigação de efeitos lesivos de doses antiinflamatórias e imunossupressoras de dexametasona sobre a mucosa gástrica em camundongos

Autores

  • Sônia Maria Neumann Cupolilo Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Angela Maria Gollner Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Renato Lucas Passos de Souza UniversidadeUniversidade Federal de Juiz de Fora
  • Diogo Antônio Gomes Tiago Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Vandré Borges dos Reis Lima
  • Tiago Silveira Lima Universidade Federal de Juiz de Fora

Palavras-chave:

Dexametasona, Camundongos, Lesão de mucosa gástrica,

Resumo

A dexametasona, potente glicocorticóide, pode causar inúmeras complicações, porém com incerto papel ulcerogênico no trato gastrintestinal. O objetivo do presente estudo foi investigar o papel da dexametasona nas doses antiinflamatórias e imunossupressoras na geração de lesão gástrica em camundongos Swiss Webster. Quarenta camundongos fêmeas foram divididos em três grupos. No Grupo I (n=16), os animais receberam 5 mg/kg/dia via intraperitoneal (IP) de dexametasona (dose imunossupressora); no Grupo II (n=16), 1,25 mg/kg/dia IP (dose antiinflamatória); e no Grupo III (n=8), solução fisiológica estéril IP (grupo controle). Os animais foram sacrificados em câmara de CO2 a cada três dias a partir do 3° ao 12° dia. Foram realizadas gastrectomia total, adrenectomia bilateral e esternectomia. A leucometria global e específica foi feita em cinco animais de cada grupo a cada três dias. Não encontramos alterações macroscópicas e histológicas no trato gastrintestinal nos diferentes grupos. Em dois camundongos do grupo I e em dois do grupo II, observamos degeneração balonizante das células da supra-renal. Esteatose hepática foi encontrada apenas em um animal do grupo I. Os animais imunossuprimidos apresentaram leucopenia com linfopenia, neutrofilia e monocitopenia e naqueles submetidos a doses antiinflamatórias notaram-se apenas leucopenia com linfopenia. O grupo controle manteve a contagem dentro da normalidade. Não foi observado dano à mucosa gástrica com o uso de doses antiinflamatórias e imunossupressoras, utilizando-se a via intraperitoneal. Estudos complementares comparando diferentes vias de administração, doses, animais de experimentação e preparações de glicocorticóides deverão ser conduzidos antes de afastar um papel ulcerogênico deste grupo de medicamentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-01

Como Citar

1.
Cupolilo SMN, Gollner AM, Souza RLP de, Tiago DAG, Lima VB dos R, Lima TS. Investigação de efeitos lesivos de doses antiinflamatórias e imunossupressoras de dexametasona sobre a mucosa gástrica em camundongos. hu rev [Internet]. 1º de fevereiro de 2008 [citado 30º de novembro de 2022];33(1):17-22. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/70

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>