Avaliação do conhecimento e práticas de responsáveis acerca da desinfecção das chupetas

Autores

  • Danielle Fernandes Lopes Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais
  • Vívian Gonçalves Carvalho Souza Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais https://orcid.org/0000-0002-4371-8894
  • Rodrigo Luiz Fabri Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais https://orcid.org/0000-0002-0167-2277
  • Isabel Cristina Gonçalves Leite Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais https://orcid.org/0000-0003-1258-7331
  • Ana Carolina Morais Apolônio Instituto de ciências Biológicas. Departamento de Parasitologia, Microbiologia e Imunologia https://orcid.org/0000-0001-9049-7660

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2021.v47.32572

Palavras-chave:

Chupetas, Descontaminação, Educação em Saúde, Saúde da Criança

Resumo

Introdução: O hábito de sucção de chupeta é comum em crianças, sendo este objeto um veículo de contaminação e transmissão de microrganismos causadores de doenças, necessitando, dessa forma, de uma correta desinfecção. Objetivo: Avaliar as práticas de desinfecção de chupetas realizadas pelos responsáveis de crianças que tenham ou que já tiveram o hábito de usar chupeta. Material e Métodos: Após a aprovação ética, foi aplicado questionário semiestruturado (12 questões) a pais e avós de crianças que mantinham o hábito da chupeta ou que o interromperam há no máximo dois anos. As questões versaram sobre hábitos de desinfecção de chupetas, acesso a instrução sobre a desinfecção e a profissionais de saúde, incluindo dentistas. A associação entre variáveis categóricas foi estabelecida pelo teste Qui-quadrado e das variáveis contínuas pela correlação de Pearson. O nível de significância adotado foi de 5%. Resultados: Foram considerados para a amostra 104 questionários. A média de idade dos respondentes foi de 32 anos, sendo a maioria mulheres (91,3%). A idade média das crianças que usaram a chupeta foi de 26 meses. Apesar de água sob fervura ser o método de desinfecção das chupetas mais relatado (35,6%), 15,4% dos respondentes relataram usar apenas água corrente. Além disso, apenas 20,2% dos respondentes receberam alguma instrução de profissionais de saúde sobre a desinfecção, e somente 29,8% relataram já ter levado a criança ao dentista. A associação entre a frequência de desinfecção de chupetas e a frequência de ida ao cirurgião-dentista apresentou significância estatística. Conclusão: O conhecimento por pais e familiares sobre a desinfecção de chupetas não se mostrou adequado neste estudo. Tal fato pode estar relacionado à falta de acesso à informação, por meio de profissionais de saúde.

Referências

Vozza I, Capasso F, Marrese E, Polimeni A, Ottolenghi L. Infant and child oral health risk status correlated to behavioral habits of parents or caregivers: a survey in central Italy. J Int Soc Prev Community Dent. 2017; 7(2):95-9.

Nelson-Filho P, da Silva LA, da Silva RA, da Silva LL, Ferreira PD, Ito IY. Efficacy of microwaves and chlorhexidine on the disinfection of pacifiers and toothbrushes: an in vitro study. Pediatr Dent. 2011; 33(10):10-3.

Souza VGC, Lopes DF, Machado FC, Fabri RL, Apolônio ACM. The novel coronavirus: an alert for pacifiers’ disinfection. Pesqui Bras Odontopediatria Clín Integr. 2020; 20:e0071.

Van Doremalen N, Bushmaker T, Morris DH, Holbrook MG, Gamble A, Williamson BN et al. Aerosol and surface stability of SARS-CoV-2 as compared with SARS-CoV-1. The New England Journal of Medicine. 2020; 382(16):1564-7.

National Health Commission of the People’s Republic of China, 2020. 6th Edition of COVID-19 Treatment Regimen (Trial Implementation) (in Chinese). [Acessado em 7 mar 2020]. Disponível em: http://www.nhc.gov.cn/yzygj/s7653p/202002/8334a8326dd94d329df351d7da8aefc2.shtml.

Wang WK, Chen SY, Liu IJ, Chen YC, Yang CF, Chen PJ, et al. Detection of SARS-associated coronavirus in throat wash and saliva in early diagnosis. Emerg Infect Dis. 2004; 10(7):1213-9.

Sri Santosh T, Parmar R, Anand H, Srikanth K, Saritha M. A review of salivary diagnostics and its potential implication in detection of Covid-19. Cureus. 2020; 12(4):e7708.

Lopes DF, Fernandes RT, Medeiros YL, Apolônio ACM. Disinfection of pacifier focusing on Candida albicans. Clin Pediatr. 2019; 58(14):1540-3.

Comina E, Marion K, Renaud FN, Dore J, Bergeron E, Freney J. Pacifiers: a microbial reservoir. Nurs Health Sci. 2006; 8(4):216-23.

Wei M, Yuan J, Liu Y, Fu T, Yu X, Zhang ZJ. Novel coronavirus infection in hospitalized infants under 1 year of age in China. JAMA. 2020; 2020.

Xu R, Cui B, Duan X, Zhang P, Zhou X, Yuan Q. Saliva: potential diagnostic value and transmission of 2019-nCoV. International Journal of Oral Science. 2020; 12:11.

Mattos-Graner RO, de Moraes AB, Rontani RM, Birman EG. Relation of oral yeast infection in Brazilian infants and use of a pacifier. ASDC J Dent Child. 2001; 68(1):33-6.

Informações de Saúde. [Acessado em 6 jan 2020]. Disponível em: https://datasus.saude.gov.br/informacoes-de-saude-tabnet/.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (BR). Conheça o Brasil: população: cor ou raça. 2020. [Acessado em 6 jan 2020]. Disponível em: https://educa.ibge.gov.br/jovens/conheca-o-brasil/populacao/18319-cor-ou-raca.html.

Molepo J, Molaudzi M. Contamination and disinfection of silicone pacifiers: an in vitro study. S Afr Dent. 2015; 70(8):351-3.

Lewis MAO, Williams, DW. Diagnosis and management of oral candidosis. Br Dent J. 2017; 223(9):675-681.

Silveira LC, Charone S, Maia LC, Soares RMA, Portela MB. Biofilm formation by Candida species on silicone surfaces and latex pacifier nipples: an in vitro study. J Clin Pediatr Dent. 2009; 33(3):235-40.

Chin AWH, Chu JTS, Perera MRA, Hui KPY, Yen HL, Chan MCH et al. Stability of SARS-CoV-2 in different environmental conditions. Lancet Microbe. 2020; 1:e10.

Rabenau HF, Kampf G, Cinatl J, Doerr HW. Efficacy of various disinfectants against SARS coronavirus. J Hosp Infect. 2005; 61:107-11.

Anopa Y, Conway DI. Exploring the cost-effectiveness of child dental caries prevention programmes. Are we comparing apples and oranges? Evid Based Dent. 2020; 21(1):5-7

Wang Y, Zhou CC, Shu R, Zou J. Oral health management of children during the epidemic period of coronavirus disease 2019. Sichuan Da Xue Xue Bao Yi Xue Ban. 2020; 51(2):151-4.

Barreto ML. Desigualdades em saúde: uma perspectiva global. Cien Saude Colet. 2017; 22(7):2097-108.

Downloads

Publicado

2021-07-29

Como Citar

1.
Lopes DF, Souza VGC, Fabri RL, Leite ICG, Apolônio ACM. Avaliação do conhecimento e práticas de responsáveis acerca da desinfecção das chupetas. hu rev [Internet]. 29º de julho de 2021 [citado 17º de setembro de 2021];47:1-6. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/32572

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)