Avaliação das atividades antioxidante e fotoprotetora in vitro de partições do extrato metanólico de Mitracarpus frigidus (Rubiaceae)

Autores

  • Karollina Chaves Ferreira Laboratório de Produtos Naturais e Bioativos, Departamento de Bioquímica, Instituto de Ciências Biológicas, UFJF, Juiz de Fora, MG, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-5972-990X
  • Laura Morais de Oliveira Laboratório de Produtos Naturais e Bioativos, Departamento de Bioquímica, Instituto de Ciências Biológicas, UFJF, Juiz de Fora, MG, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-9749-3707
  • Priscila de Lima Paula Laboratório de Produtos Naturais e Bioativos, Departamento de Bioquímica, Instituto de Ciências Biológicas, UFJF, Juiz de Fora, MG https://orcid.org/0000-0003-1586-7283
  • Rodrigo Luiz Fabri Laboratório de Produtos Naturais e Bioativos, Departamento de Bioquímica, Instituto de Ciências Biológicas, UFJF, Juiz de Fora, MG https://orcid.org/0000-0002-0167-2277

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2021.v47.32731

Palavras-chave:

Plantas Medicinais, Antioxidantes, Raios Ultravioleta, Flavonoides

Resumo

Introdução: A exposição solar excessiva pode ocasionar lesões cutâneas, principalmente devido à presença dos raios ultravioletas (UVs). A incidência de lesões na pele pode ser reduzida através do uso de filtro solares. Nos últimos anos, têm-se notado diversos estudos que investigam o potencial antioxidante e fotoprotetor de espécies vegetais. Objetivo: O presente trabalho tem como objetivo avaliar o potencial antioxidante e fotoprotetor in vitro das partições hexânica (PHC), diclorometânica (PDC), acetato de etila (PAC) e hidroalcoólica (PAGC) do extrato metanólico das partes aéreas de Mitracarpus frigidus (Willd. ex Reem Schult.) K. Schum. (Rubiaceae). Material e Métodos: O extrato metanólico de M. frigidus (MFM) foi submetido a uma partição líquido-líquido a partir dos solventes orgânicos hexano, diclorometano, acetato de etila, restando ao final do processo à partição hidroalcoólica. Posteriormente, avaliou-se o doseamento de flavonoides totais e a capacidade antioxidante e fotoprotetora das partições, a partir dos ensaios de DPPH: método de sequestro de radical livre, método do poder de redução do complexo fosfomolibdênio, ensaio do sistema b-caroteno/ácido linoleico; determinação do Fator de Proteção Solar (FPS) e dos espectros de absorção UVA, UVB e UVC. Resultados: A partição PAC foi a mais promissora quanto às atividades antioxidante (CI50 2,15 ± 0,20 µg/mL; %AAR 312 ± 25,59 e 120 ± 9,85 equivalentes a quercetina e rutina, respectivamente e %I 70,31 ± 0,48) e fotoprotetora (FPS 12,11 ± 0,02) e, isso possivelmente se deve ao maior teor de flavonoides encontrados na amostra (336,91 ± 1,89 mg/g). Conclusão: A busca por produtos naturais com atividade biológica têm-se tornado tendência mundial. Diante disso, é possível afirmar que a PAC pode atuar como coadjuvante em filtros solares.

Biografia do Autor

Rodrigo Luiz Fabri, Laboratório de Produtos Naturais e Bioativos, Departamento de Bioquímica, Instituto de Ciências Biológicas, UFJF, Juiz de Fora, MG

Possui graduação em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) (2006) e Mestrado (2006-2008)/ Doutorado (2011-2013) em Ciências Biológicas I (Genética/Biotecnologia) pela mesma instituição. Atualmente é Professor Adjunto A, nível 1, do Departamento Farmacêutico da Universidade Federal de Juiz de Fora - Campus Avançado de Governador Valadares/MG. Tem experiência nas áreas de Bioquímica, Microbiologia, Farmacologia e Química de Produtos Naturais

Referências

Castro LCG. O sistema endocrinológico vitamina D. Arq Bras Endocrinol Metab. 2011; 55(8):566-75. doi: 10.1590/S0004-27302011000800010

Flor J, Davolos MR, Correa MA. Protetores solares. Quim Nova. 2006; 30(1):153-8. doi: 10.1590/S0100-40422007000100027

Khury E, Sousa EB. Protetores solares. Cosmetics & Toiletries. 2010; 22: 66-78.

Chiari-Andréo BG. Fotoproteção: conceitos básicos e atualização. I Congresso de Ciências Aplicadas à Farmácia Online [evento na internet]; 2020 set 15-18; Curitiba, Brasil [acesso em 20 out 2020]. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=7637qrnff3I.

Ribeiro CJ. Cosmetologia aplicada a dermoestética. 2. ed. São Paulo: Pharmabooks; 2006. p. 83-99.

Godinho MM, Hossy BH, Niemeyer-Corbellini JP, Silva MR. Photoprotectors profile in Brazilian sunscreens. Surg Cosmet Dermatol. 2017; 9(3):243-6. doi: 10.5935/scd1984-8773.20179305

Souza FP, Campos GR, Packer JF. Determinação da atividade fotoprotetora e antioxidante em emulsões contendo extrato de Malpighia glabra L. – acerola. Rev Ciênc Farm Básica Apl. 2013; 1(34):69-77.

Anderson LA. A Provisional checklist of Neotropical Rubiaceae. 1. ed. Meise: National Botanic Garden of Belgium; 1992. p. 199.

Kissmann KG, Groth D. Plantas infestantes e nocivas. 2. ed. São Paulo: BASF; 2000. p. 722.

Pereira ZV, Carvalho-Okano RM, Garcia FCP. Rubiaceae Juss. da Reserva Florestal Mata de Paraíso, Viçosa, MG, Brasil. Acta Bot Bras. 2006; 20(10):207-24. doi: 10.1590/S0102-33062006000100020

Fabri RL, Nogueira MS, Braga FG, Coimbra ES, Scio E. Mitracarpus frigidus aerial parts exhibited potent antimicrobial, antileishmanial, and antioxidant effects. Bioresource Technology. 2009; 100:428-33. doi: 10.1016/j.biortech.2008.05.053

Cunha PS. Avaliação do potencial antioxidante, anti-inflamatório e fotoprotetor in vitro do extrato metanólico das partes aéreas de Mitracarpus frigidus (Rubiaceae) [monografia]. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora; 2017.

Santos-Oliveira R, Coulaud-Cunha S, Colaço W. Revisão da Maytenus ilicifolia Mart. ex Reissek, Celastraceae. Contribuição ao estudo das propriedades farmacológicas. Revista Brasileira de Farmacognosia. 2009; 19(2):650-659. doi: 10.1590/S0102-695X2009000400025

Negri MLS, Possamai JC, Nakashima T. Atividade antioxidante das folhas de espinheira-santa – Maytenus ilicifolia Mart. ex. Reiss., secas em diferentes temperaturas. Revista Brasileira de Farmacognosia. 2009; 19(2B):553-56. doi: 10.1590/S0102-695X2009000400007

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (BR). Farmacopeia Brasileira: Monografias Plantas Medicinais. 6. ed. Brasília: ANVISA; 2019. v. 2, p. 225-232.

Miliauskas G, Venskutonis PR, van Beek TA. Screening of radical scavenging activity of some medicinal and aromatic plant extracts. Food Chemistry. 2004; 85(2):231-37. doi: 10.1016/j.foodchem.2003.05.007

Blois MS. Antioxidant determinations by the use of a stable free radical. Nature. 1958; 181(4617):1199-1200. doi: 10.1038/1811199a0

Prieto P, Pineda M, Aguilar M. Spectrophotometric quantitation of antioxidant capacity through the formation of a phosphomolybdenum complex: specific application to the determination of vitamin E. Analytical Biochemistry. 1999; 269(2):337-41. doi: 10.1006/abio.1999.4019

Duarte-Almeida JM, Santos RJ, Genovese MI, Lajolo FM. Avaliação da atividade antioxidante utilizando sistema -caroteno/ácido linoleico e método de sequestro de radicais DPPH. Ciênc Tecnol Aliment. 2006; 26(2):446-52. doi: 10.1590/S0101-20612006000200031

Melo MSOM, Mancini-Filho J. Antioxidantes naturais do fruto do dendezeiro (Elaeis guineensis, Jacq). Revista de Farmácia e Bioquímica da Universidade de São Paulo. 1989; 25(2):147-57.

Mansur JS, Breder MNR, Mansur MCA, Azulary RD. Determinação do fator de proteção solar por espectrofotometria. An Bras de Dermatol. 1986; 61(4):121-24.

Teixeira MSM. Avaliação da atividade fotoprotetora de formulação cosmética contendo a associação entre fração em clorofórmio de Guarcinia cambogia DESR. (Clusiaceae) e filtro sintético de amplo espectro [monografia]. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora; 2016.

Nascimento RJ, Araújo CR, Melo EA. Atividade antioxidante de extratos de resíduo agroindustrial de goiaba (Psidium guajava L.). Alimentos e Nutrição. 2010; 21(2):209-16.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (BR). Resolução RDC nº 30, de 1 de junho de 2012. Aprova o regulamento técnico “Mercosul sobre protetores solares em cosméticos e dá outras providências”. 2012.

Onkar P, Bangar J, Karodi R. Evaluation of antioxidant activity of traditional formulation Giloy satva and hydroalcoholic extract of the Curculigo orchioides gaertn. Journal of Applied Pharmaceutical Science. 2012; 2(6):209-13. doi: 10.7324/japs.2012.2733

Yanishlieva NVI, Marinova EM. Effects of antioxidants on the stability of triacylglycerols and methyl esters of fatty acids of sunflower oil. Food Chemistry. 1995; 54(4):377-82. doi: 10.1016/0308-8146(95)00061-M

Lima FO, Bezerra AS. Flavonoides e radicais livres. Ciências Naturais e Tecnológicas. 2012; 13(1):111-24. doi: 10.37779/nt.v13i1.1298

Downloads

Publicado

2021-05-18

Como Citar

1.
Chaves Ferreira K, Morais de Oliveira L, de Lima Paula P, Fabri RL. Avaliação das atividades antioxidante e fotoprotetora in vitro de partições do extrato metanólico de Mitracarpus frigidus (Rubiaceae). hu rev [Internet]. 18º de maio de 2021 [citado 25º de junho de 2021];47:1-10. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/32731

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)