Comparação dos métodos de estimativa de peso e altura em pacientes hospitalizados

  • Patrícia Morais Oliveira Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Ana Paula Boroni Moreira Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Rhayssa Silveira Garios Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Maria Amélia Ribeiro Elias Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora
Palavras-chave: Antropometria. Técnicas de estimativa. Peso corporal. Estatura. Pacientes internados.

Resumo

O objetivo deste estudo foi comparar o peso e altura aferidos com métodos de estimativa correspondentes em pacientes internados em um hospital da cidade de Juiz de Fora. Estudo transversal realizado no período de maio a dezembro de 2016 com a coleta dos seguintes dados: gênero, idade, raça, motivo da internação, peso, altura, altura do joelho, circunferência do braço, abdominal e da panturrilha, comprimento do braço e da ulna, semi-envergadura do braço e dobra cutânea subescapular. Foi empregado teste t pareado para comparar os valores de peso e altura aferidos foram com aqueles obtidos a partir de fórmulas de estimativa, considerando nível de significância estatística o valor de p < 0,05. Foram avaliados 90 pacientes, sendo 53,3% mulheres, 67,7% adultos e 68,9% eutróficos. Para a estimativa de peso corporal, as fórmulas de CHUMLEA et al. (1985) e (1994), RABITO et al. (2008) e MARTÍN et al. (2013) não se diferenciaram da medida de peso aferido (p > 0,05). Para a estimativa de altura, as fórmulas que não se diferenciaram foram as de CHUMLEA et al. (1985), CHUMLEA et al. (1994) e SILVEIRA et al. (1994) (p > 0,05). Concluiu-se que as equações de estimativa de peso e altura que utilizaram medidas de circunferências e altura do joelho em suas fórmulas se demonstraram adequadas para a estimativa de peso e altura em adultos e idosos hospitalizados. A escolha do método deverá ser baseada conforme disponibilidade de equipamentos e avaliadores treinados para realização das medidas.

Referências

ALVARADO, H.M. et al. Modelo para la estimación de la talla de pie en adultos mexicanos de 20-59 años basado em la longitud rodilla-talón. Nutrición Hospitalaria, v.32, n.6, p.2855-2861, set. 2015.

BESERRA, E.A. et al. Validação de métodos subjetivos para estimativa do índice de massa corporal em pacientes acamados. Comunicação em Ciências da Saúde, v. 22, n. 1, p. 19-26, ago. 2011.

BOJMEHRANI, A. et al. Comparison of Usual and Alternative Methods to Measure Height in Mechanically Ventilated Patients: Potential Impact on Protective Ventilation. Respiratory care, v. 59, n. 7, p. 1025-33, jul. 2014.

CAMPOS, J.A.D.B. et al. Métodos de estimativa de peso e altura na avaliação de desnutrição de pacientes com câncer. Alimentos e Nutrição Araraquara, v. 23, n. 4, p. 681-688, dez. 2012.

CEREDA, E. et al. Height prediction formula for middle-aged (30–55 y) Caucasians. Nutrition, v. 26, n.12, p. 1075-1081, dec. 2010.

CHUMLEA, W.C. et al. Estimating stature from knee height for persons 60 to 90 years of age. Journal of the American Geriatrics Society, v. 33, n. 2, p. 116-120, fev. 1985.

CHUMLEA, W.C. et al. Prediction of body weight for the nonambulatory elderly from anthropometry. Journal of American Dietetic Association, v. 88, n. 5, p. 564-568, mai. 1988.

CHUMLEA, W.C. et al. Prediction of stature from knee height for black and white adults and children with application to mobility-impaired or handicapped persons. Journal of the American Dietetic Association, v. 94, n. 12, p. 1385-1388, dec. 1994.

CLOSS, V.E. et al. Altura do joelho como medida alternativa confiável na avaliação nutricional de idosos. Revista de Nutrição, v. 28, n. 5, p. 475-484, out. 2015.

DOCK-NASCIMENTO, D.B. et al. Precisão de métodos de estimativa do peso e altura na avaliação do estado nutricional de pacientes com câncer. Revista Brasileira de Nutrição Clínica, v. 21, n. 2, p. 111-116, jun. 2006.

ELIA, M. The ‘MUST’ Report. Nutritional Screening of Adults: A Multidisciplinary Responsibility. Development and Use of the malnutrition universal screening Tool (‘MUST’) for adults. Malnutrition Advisory Group (MAG), a Standing Committee of the British Association of Parenteral and Enteral Nutrition (BAPEN), 2003.

FOGAL, A.S. et al. Stature estimation using the knee height measurement amongst Brazilian elderly. NutriciónHospitalaria, v. 31, n. 2, p. 829-834, out. 2015.

JELLIFFE, D.B. The assessment of the nutritional status of the community, Genebra, 1966. Disponível em: <http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/41780/1/WHO_MONO_53_%28part1%29.pdf>. Acesso: 24 nov 2015.

JIMÉNEZ-FONTANA, P.; CHAVES-COREA, A. Ecuaciones de predicción de latalla a partir de la altura de larodilla de los adultos mayores de Costa Rica. Población y SaludenMesoamérica, v. 12, n. 1, jul. 2014.

KWOK, T.; WHITELAW, M. N. The use of armspan in nutritional assessment of the elderly. Journal of the American Geriatrics Society, v. 39, n.5, p. 492-496, maio 1991.

LAHNER, C.; KASSIER, S. True height and variability in estimates thereof across race and gender. South African Journal of Clinical Nutrition, v. 29, n. 2, p. 64-67, abr. 2016.

LEITE, L.O. et al. Risco nutricional pelo método NutritionalRiskScreening - 2002 de pacientes no pré-operatório em um hospital geral público da cidade de Salvador-BA. BRASPEN Journal, v. 31, n. 4, p. 311-315, jun. 2016.

LIPSCHITZ, D.A. Screening for nutritional status in the elderly. PrimaryCare, v.21, n.1, p.55-67, mar. 1994.

MARTIN, O.A.; HERNÁNDEZ, R.A. Ecuaciones de predicción del peso corporal para adultos venezolanos. Antropo, v. 29, p. 133-140, 2013.

MELO, A.P.F. et al. Métodos de estimativa de peso corporal e altura em adultos hospitalizados: uma análise comparativa. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, v. 16, n. 4, p. 475-484, mar. 2014.

MONTEIRO, R.S.C. et al. Estimativa de peso, altura e índice de massa corporal em adultos e idosos americanos: revisão. Comunicação em Ciências da Saúde, v. 20, n. 4, p. 341-350, jun. 2009.

OMS. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Obesidade: Impedindo e controlando a epidemia global. Genebra, 1997.

OSUNA-PADILLA, I.A. et al. Validación de ecuaciones de estimación de peso y tallacon circunferências corporalesen adultos mayores mexicanos. Nutrición Hospitalaria, v. 32, n. 6, p. 2898-2902, jun. 2015.

RABITO, E.I. et al. Validation of predictive equations for weight and height using a metric tape. Nutrición Hospitalaria, v. 23, n. 6, p. 614-618, dez. 2008.

RABITO, E.I. et al. Weight and height prediction of immobilized patients. Revista de. Nutrição, v. 19, n. 6, p. 655-661, dez. 2006.

REZENDE, F.A.C. et al. Avaliação da aplicabilidade de fórmulas preditivas de peso e estatura em homens adultos. Revista de Nutrição, v. 22, n. 4, p. 443-451, ago. 2009.

RODRIGUES, P.A. et al. Correlação das medidas antropométricas reais do peso e da altura com os métodos de estimativa em pacientes adultos do Hospital Regional de Ceilândia. Comunicação em Ciências da Saúde, v. 21, n. 3, p. 237-244, jan. 2010.

SANTOS, E.A. et al. Análise comparativa de fórmulas de estimativa de peso e altura para pacientes hospitalizados. Revista Brasileira de Nutrição Clínica, v. 27, n. 4, p. 218-225, out. 2012.

SILVEIRA, D.H. et al. Determinação da estatura de pacientes hospitalizados através da altura do joelho. Jornal Brasileiro de Medicina, v. 67, n. 2, p. 176-180, ago. 1994.

YUGUE, S.F. et al. Comparação da Avaliação Antropométrica em Pacientes Internados por Intermédio de Métodos Estimativos e Diretos. Revista Ciências em Saúde, v.1, n.3, p. 1-10, out. 2011.

Publicado
2019-01-09
Como Citar
Oliveira, P. M., Moreira, A. P. B., Garios, R. S., & Elias, M. A. R. (2019). Comparação dos métodos de estimativa de peso e altura em pacientes hospitalizados. HU Revista, 43(4), 399 - 406. Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2779
Seção
Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##