O AUTOCUIDADO EM INDIVÍDUOS COM DIABETES MELLITUS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: COMPREENSÃO SOBRE O PAPEL DA ALIMENTAÇÃO

  • Vanessa Rodrigues Pucci Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Talita Portela Cassola Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS
  • Teresinha Heck Weiller Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Adriane Cervi Blümke Centro Universitário Franciscano
Palavras-chave: Autocuidado, Diabetes Mellitus, Nutrição em Saúde Pública, Atenção Primária à Saúde.

Resumo

A diabetes é considerada um importante problema de saúde pública em todos os países. As Doenças Crônicas não Transmissíveis, dentre a quais encontra-se a diabetes, podem ser gerenciadas, mas não curadas, assim, os tratamentos vão além da redução da morbimortalidade. O objetivo deste estudo foi conhecer as práticas construídas sobre autocuidado, especialmente no que diz respeito à adesão e às escolhas terapêuticas relacionadas à alimentação de pessoas com Diabetes Mellitus tipo 2. Trata-se de uma pesquisa do tipo exploratória, descritiva e de abordagem qualitativa. Foram incluídos no estudo indivíduos com Diabetes Mellittus tipo 2, usuários de Unidades de Estratégia de Saúde da Família. Para a seleção dos participantes utilizou-se a técnica de “Bola de Neve” e como instrumento de pesquisa foi usado entrevistas norteadas por um roteiro. Para a análise das informações foi utilizada a análise temática, possibilitando a definição de três categorias principais: “Estratégias de enfrentamento e o cotidiano do autocuidado dos indivíduos com Diabete Mellitus”, “Sentimentos e percepções despertados a partir do diagnóstico do Diabetes Mellitus tipo 2” e “O lugar do serviço de saúde no cuidado da Diabetes Mellitus tipo 2”. Do ponto de vista das participantes do estudo, estas se julgam capazes de controlar a doença, sobretudo com a medicação e seleção de uma única fonte de amido durante as refeições.

Biografia do Autor

Vanessa Rodrigues Pucci, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
Nutricionista, Especialista em Gestão de Organização Pública em Saúde, Mestra em Enfermagem, no Proframa de Pós - Graduação em Enfermagem-UFSM na Linha de Pesquisa Trabalho e Gestão em Enfermagem e Saúde.
Talita Portela Cassola, Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS
Enfermeira. Mestra  em Enfermagem na Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS, Doutranda em Enfermagem na UFRGS.
Teresinha Heck Weiller, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
Enfermeira. Doutora em Enfermagem em Saúde Pública. Professora adjunta na Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
Adriane Cervi Blümke, Centro Universitário Franciscano
Nutricionista. Doutora em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Professora assistente do curso de Nutrição no Centro Universitário Franciscano.
Publicado
2019-01-30
Seção
Artigos Originais