Autoridade e afeto em relatos de bullying: notas sobre a percepção dos professores

  • Maria Claudia Coelho UERJ
  • Johana Pardo UERJ

Resumo

O artigo examina a percepção de professores de escolas públicas do Rio de Janeiro sobre episódios de bullying. Dialogando com a perspectiva teórica que propõe o tratamento da violência como uma categoria êmica, a análise examina a existência de um “deslizamento semântico” entre as categorias “bullying” e “violência”. O foco está no problema do exercício da autoridade docente nesse contexto. Os dados analisados são um conjunto de 11 entrevistas em profundidade realizadas com professores da rede pública do Rio de Janeiro. Na conclusão, retomamos formulações da teoria social clássica, em particular as obras de Max Weber e Bronislaw Malinowski, para explorar a forma como o exame do exercício da autoridade docente diante de episódios de bullying pode contribuir para a percepção da relação entre o afeto e a autoridade.

Biografia do Autor

Maria Claudia Coelho, UERJ

Possui graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1985), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1989) e doutorado em Sociologia pela Sociedade Brasileira de Instrução - SBI/IUPERJ (1994). Atualmente é Professora Titular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: antropologia das emoções, percepções e representações da violência, teorias da dádiva, teorias da modernidade, idolatria e antropologia da comunicação de massa.

Johana Pardo, UERJ

Doutora e mestre em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Bacharel em Antropologia pela Universidad Nacional de Colômbia. Atualmente realiza doutorado em Letras/Neolatinas na UFRJ. Tem se desempenhado na pesquisa na área de ciências sociais na antropologia das emoções e segurança pública. De igual forma nos últimos anos tem incursionado na área da linguística, adiantando uma pesquisa na linha da pragmática. No âmbito docente tem leccionado no curso de Tecnólogo em Segurança Pública na UFF/CEDERJ, atualmente colabora na coordenação dos grupos de iniciação cientifica nos diferentes polos do CEDERJ. Também é professora substituta na Faculdade de Letras na UFRJ. 

Publicado
2020-11-05