Onde os fracos não têm vez: a elite do atraso ou o atraso da elite

Autores

  • Ricardo Bruno da Silva Ferreira
  • Isabela Duarte Fernandes

Resumo

Esta resenha busca refletir sobre as contribuições, alcances e limitações da obra A elite do Atraso: da escravidão à Lava Jato, de autoria do sociólogo Jessé Souza. De grande repercussão no cenário acadêmico e no campo progressista, o livro despertou o interesse de parcela da opinião pública por apresentar uma análise centrada nos elementos que propiciaram a consecução do golpe de 2016, notadamente, o pacto classista constituído pelos “donos do poder para perpetuar uma sociedade excludente e perversa, forjada ainda na escravidão”.  Para que o impeachment se concretizasse tornava-se necessário a construção de uma narrativa capitaneada pela grande mídia centrada no combate à corrupção e na limpeza da política. Recorrendo a uma análise crítica no que concerne ao Pensamento Social Brasileiro, o autor argumenta que a narrativa do golpe se apoiou em certa medida no prestígio acadêmico e social alcançado pelas noções de patrimonialismo e populismo. Por detrás da corrupção dos tolos, a verdadeira corrupção é invisibilizada ao se deslocar a atenção para a corrupção que atinge a esfera estatal concentrando o debate em torno do patrimonialismo. No entanto, a verdadeira pilhagem das riquezas nacionais com o consequente enfraquecimento da soberania deriva da ação especulativa capitaneada pelo capitalismo financeiro internacional. O êxito da obra de Jessé Souza consiste em pensar a crise política que a assola o Brasil a partir da crítica ao pensamento sociológico vira-lata que adentrou todas as esferas da nossa vida social deixando em segundo plano a igualdade social como princípio basilar para a consolidação da democracia.

Palavras-chave: Elite do Atraso. Patrimonialismo. Populismo. Escravidão. Pensamento Social Brasileiro

Biografia do Autor

Ricardo Bruno da Silva Ferreira

Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Possui o Bacharelado e a Licenciatura em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Atualmente exerce a função de Professor de Sociologia e Filosofia da Estácio de Sá.

Isabela Duarte Fernandes

Mestre em Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Possui Especialização em Ensino de Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Licenciatura em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Atualmente exerce a função de professora de Geografia na Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro (SEEDUC-RJ).

Downloads

Publicado

2018-12-20