Intertextualidade e metapoesia no <i>Satyricon</i>, de Petrônio

Intertextuality and metapoetry in Petronius’ Satyrica

  • Simone Sales Marasco Franco Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: intertextualidade, metapoesia, Petrônio, Satyrica

Resumo

A intertextualidade é largamente utilizada por Petrônio como um recurso a mais para a construção de uma sociedade decadente, uma vez que a configuração e a caracterização de cada personagem são feitas de modo a confundir o leitor e levá-lo à reflexão. Com base nesses preceitos, alicerçados pelas contribuições acerca da intertextualidade de Bakhtin (1981) faremos uma leitura da obra de Petrônio à luz da intertextualidade para verificarmos seu processo de construção metapoética e suas contribuições para a crítica literária.

Biografia do Autor

Simone Sales Marasco Franco, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Letras Clássicas

Referências

AQUATI, Cláudio. Posfácio. In: PETRÔNIO. Satyricon libri. Trad. e posfácio de Cláudio Aquati; apresentação de Raymond Queneau. São Paulo: Cosac Naify, 2008. p. 223-239.

AUERBACH, Erich. Mimesis: a representação da realidade na literatura ocidental. 2ª ed. São Paulo: Perspectiva, 1987.

BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostoiévski. Trad. Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Ed. Forense-Universitária, 1981.

_________. Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. Trad. Aurora Fornioni Bernardini et alii. 5a ed. São Paulo: Hucitec/Annablume, 2002.

BIANCHET, Sandra M. G. Braga et al.(Org.). Epistula ad Pisones. Ed. bilíngue. Belo Horizonte: Viva Voz, 2013.

BIANCHET, Sandra Braga. O estatuto do satírico no Satyricon de Petrônio. In: I Simpósio de Estudos Clássicos da USP. São Paulo: Humanitas/Fapesp; pp.203-215. 2006.

BRANDÃO, Jacyntho José Lins. A invenção do romance: narrativa e mimese no romance grego. Brasília: Editora da UNB, 2005.

CAVALLO, Guglielmo; FEDELI, Paolo; GIARDINA, Andrea. O espaço literário da Roma antiga. Vol. I. Trad. Daniel Carrara e Fernanda Moura. Belo Horizonte: Tessitura, 2010.

DIÓGENES LAERTIOS. Vidas e doutrinas dos filósofos ilustres. Trad. Mário da Gama Kury. 2ª ed. 2ª reimpressão. Brasília: Editora UNB, 2014.

FAVERSANI, Fábio. A pobreza no Satyricon, de Petrônio. Ouro Preto: Ed. da UFOP, 1999.

FIORIN, J. L. Interdiscursividade e intertextualidade. In: BRAIT, B. (Org.). Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2006. p. 161-193.

FRANCO, Simone S. M. Aspectos dialógicos e intertextuais no Satyricon, de Petrônio. Dissertação (Mestrado em Letras Clássicas). Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2014.

KOCH, Ingedore; BENTES, Anna Cristina; CAVALCANTE, Mônica. Intertextualidade: diálogos possíveis. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2008.

LEÃO, Delfim Ferreira. As ironias da Fortuna: sátira e moralidade no Satyricon, de Petrônio. Lisboa: Edições Colibri, 1998.

PAULINO, Graça; WALTY, Ivete; CURY, Maria Zilda. Intertextualidades: teoria e prática. 6ª ed. São Paulo: Formato, 2005.

PETRÔNIO. Satyricon. Trad. e posfácio de Sandra Braga Bianchet. Belo Horizonte: Crisálida, 2004.

OLIVA NETO, João Ângelo. Falo no jardim: priapéia grega, priapéia latina. Cotia, SP: Ateliê Editorial; Editora UNICAMP, 2006.

Publicado
2019-10-05
Seção
Dossiê: XXV Semana de Estudos Clássicos da UFJF