A iconoclastia e o “esvaziamento do símbolo”: um estudo dos aspectos históricos e psicológicos em torno da destruição de imagens

Autores

  • Marcel Henrique Rodrigues Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.34019/2236-6296.2020.v23.31809

Resumo

Este artigo é fruto de pesquisas relacionado a um campo emergencial de estudos que versa sobre a relação entre o homem com as imagens e/ou símbolos, cujo viés, nesse artigo, deve pautar-se na atitude iconoclasta, ou seja, o ato de destruir uma imagem-símbolo. Dito isso, este estudo pretende fazer uma revisão histórica da iconoclastia, sobretudo na religiosidade ocidental, com o auxílio da Psicologia, para compreender esta tensa relação entre “homem e os símbolos” que, muitas vezes, culmina em violência, intolerância e a destruição física de dezenas de importantes peças artísticas. Assim, nosso estudo toca em pontos importantes e em diversos campos do conhecimento, como a Psicologia e a Ciência da Religião, chegando, por fim, a uma conclusão dessa tensa relação nos dias atuais.

Downloads

Publicado

2021-01-15