“Deus escolheu as coisas loucas deste mundo”: pentecostalismo, glossolalia e loucura

PENTECOSTALISM, GLOSSOLALIA AND MADNESS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/2236-6296.2020.v23.29795

Resumo

As relações de poder e saber demarcadas nas tensões entre pentecostais e os grupos herdeiros da Reforma são apresentadas em termos de diferenças epistemológicas. A rejeição da experiência pentecostal se assenta em pressupostos racionalistas que podem ser percebidos a partir dos conceitos foucaultianos e que revelam a suposta hierarquização do conhecimento questionada pela perspectiva analítica da decolonialidade. Esse artigo estuda discursos do movimento pentecostal onde a matriz cientificista é introduzida para depreciar ou para legitimar fenômenos religiosos marginalizados, a exemplo da glossolalia. Defende-se que não somente a epistemologia clássica foi trazida para o campo religioso no combate aos grupos subalternos, bem como esses próprios grupos incorporaram, a seu modo, a estrutura excludente do conhecimento científico. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-01-15

Como Citar

QUADROS, E. G.; DE SOUSA NETO, F. “Deus escolheu as coisas loucas deste mundo”: pentecostalismo, glossolalia e loucura: PENTECOSTALISM, GLOSSOLALIA AND MADNESS. Numen, [S. l.], v. 23, n. 2, 2021. DOI: 10.34019/2236-6296.2020.v23.29795. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/numen/article/view/29795. Acesso em: 15 jun. 2024.