Extremistas religiosos, terraplanistas, alienígenas e além: a dinâmica da espiral ascendente de complexidade na formação de crenças e experiências contraintuitivas

  • Leonardo Martins Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Palavras-chave: religião, atitudes, psicologia, espiral ascendente de complexidade, ciência cognitiva da religião

Resumo

Um dos temas mais caros à psicologia é o estudo das atitudes. Contudo, a assunção sistemática de crenças e experiências altamente exóticas em seu contexto de origem apresenta um desafio explicativo. Entre os tantos exemplos presentes em nossa cultura estão o extremismo religioso, as crenças na Terra plana, e as alegações e convicções sobre contatos com alienígenas. Propõe-se como contribuição para o campo o modelo da espiral ascendente de complexidade, que participa da explicação para a assunção de crenças e experiências heterodoxas de modo não persuasivo, além de adequado às características cognitivas humanas amplamente conhecidas. Tal modelo tem implicações práticas, como ao alicerçar novos programas de reabilitação de terroristas e iniciativas de divulgação científica voltadas ao enfrentamento de teorias conspiratórias.

Biografia do Autor

Leonardo Martins, Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Possui graduação em psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestrado e doutorado em psicologia social pela Universidade de São Paulo (USP). É pesquisador de pós-doutorado no Instituto de Psicologia da USP com financiamento da FAPESP (processo n° 2015/20112-3). Membro dos seguintes grupos de pesquisa: Inter Psi – Laboratório de Psicologia Anomalística e Processos Psicossociais; LabPsiRel – Laboratório de Psicologia Social da Religião (ambos no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo) e NEO – Núcleo de Estudos de Novas Religiões e Novas Espiritualidades (Faculdade de Ciências Sociais, PUC-SP).
Publicado
2019-04-23
Seção
Seção Temática: Religião e Psicologia