PROTESTANTISMO, GÊNERO, PODER: a rejeição da ordenação feminina entre os batistas mineiros

  • Jair Souza Leal PUC MINAS
Palavras-chave: Batistas. Protestantismo, Ordenação Feminina, Gênero, Poder

Resumo

Em 2014 a seção mineira da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil votou não aceitar a ordenação feminina. Nos últimos anos diversas mulheres foram ordenadas pastoras, vindo a fazer parte da Ordem nacional, inclusive da sua diretoria estatutária. Mas estas não são aceitas nas seções estaduais. A questão gerou conflitos e levou a Ordem nacional a orientar às seções estaduais a deliberarem sobre o assunto. Algumas seções estaduais votaram favoráveis, outras, como a mineira, não. Todas justificaram a decisão em textos bíblicos. Buscando compreender o tema, a partir da pesquisa do cientista da religião João Pedro Gonçalves Araújo, recorremos a elementos que forjaram o pensamento batista brasileiro, e que estão presentes na cultura norte-americana e na sociedade burguesa europeia.

Biografia do Autor

Jair Souza Leal, PUC MINAS
Doutorando e Mestre em Ciências da Religião pela PUC/Minas. Bacharel em Direito e Teologia. Bolsista da CAPES. Contato: jairsouzaleal@hotmail.com
Publicado
2018-05-28
Seção
Seção Temática: Reforma Protestante: 500 anos