Transcendência e Materialismo em Memórias do Subsolo

  • Jimmy Sudário Cabral
Palavras-chave: Dostoévski, Romantismo, Materialismo, Crítica Religiosa

Resumo

Este artigo analisa a obra de Dostoiévski, Memórias do Subsolo, apresentando o universo filosófico e político no qual se deu a sua gestação. A pequena novela traz consigo o confronto entre as principais ideologias políticas da Rússia do século XIX, colocando frente a frente materialismo versus romantismo, oferecendo o cenário do encarniçado conflito entre os chamados homens novos, da geração de 1860, e os representantes da geração de 1840, reconhecidos como homens supérfluos. O artigo está dividido em dois atos e procura descrever os distintos núcleos narrativos que organizam a primeira parte da obra, intitulada “O subsolo”, e a segunda parte, “A propósito da neve molhada”. Após apresentar os singulares universos filosóficos e políticos nos quais a novela está inserida, o artigo procura demonstrar o lugar explosivo desta narrativa, que foi articulada como crítica religiosa e núcleo de desconstrução das virtudes estéticas e políticas da modernidade.

The present article analyses Dostoyevsky’s Notes from Underground, presenting the political and philosophical atmosphere which conditioned its genealogy. This short novel highlights the conflict between the main political ideologies in Russia during the 19th century, putting face-to-face materialism versus romanticism and presenting the terrible conflict that took place between the so-called “new men” belonging to the generation of the
1860s, and the representatives of the generation of the 1840s, known as the “superfluous men”. The article is divided in two main parts and it seeks to describe the distinct narrative frames which structure, on the one hand, the first part intituled “The Underground”, and, on the other, the second part intituled “On the Subject of the Wet Snow”. After describing the distinct philosophical and political contexts within which the novel is set, the article tries to demonstrate that the narrative is deliberately woven in order to function as a religious critique and an instrument to deconstruct the esthetical and political virtues of modernity.

Biografia do Autor

Jimmy Sudário Cabral
Professor no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Religião da UFJF.
Publicado
2016-12-29
Seção
Seção Temática: Fiódor Dostoiévski e a Religião