Ecumenismo na America Latina: entre o mercado e o deserto

Autores

  • Edin Sued Abumanssur UFJF

Resumo

O artigo procura traçar a relação entre o cenário político das décadas de 60 e 70 e as discussões sobre a unidade das igrejas na América Latina. O ecumenismo praticado por setores das igrejas comprometidos com as transformações sociais era visto como condição necessária para a superação da marginalização vivida pelos segmentos populares da sociedade. Havia, neste sentido, uma identificação entre ecumenismo e Teologia da Libertação. Mas com a democratização da América Latina e o fim da bipolaridade geopolítica do mundo, tanto a Teologia da Libertação quanto o Movimento Ecumênico entram em refluxo. A partir de então outras questões se apresentam como prioritárias para o debate ecumênico, marcado agora pela crescimento do pluralismo religioso e o avanço das chamadas igrejas neopentecostais. O futuro do ecumenismo depende agora da capacidade das igrejas em responderem ao desafio proposto por um campo cada vez mais competitivo.

 

Palavras-chave: Ecumenismo; pluralismo religioso; campo religioso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edin Sued Abumanssur, UFJF

s

Publicado

2011-11-25

Como Citar

ABUMANSSUR, E. S. Ecumenismo na America Latina: entre o mercado e o deserto. Numen, [S. l.], v. 1, n. 1 e 2, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/numen/article/view/21819. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos