A Disputa Entre "Cientistas Jesuítas" e "Cientistas Iluministas" no Mundo Ibero-Americano

  • Beatriz Helena Domingues

Resumo

O objetivo é distinguir, nos escritos jesuíticos e nas fonnulações dos reformadores iluministas ligados ao Despotismo Esclan:cido, continuidades e descontinuidades com a tradição eclética que vinha caracterizando as sociedades ibéricas, particularmente a espanhola, desde o século XVI, representada então pela hegemonia da Companhia de Jesus, com as qual os reformadores ilustrados do século XVIII se propõem a romper. A idéia é abordar a disputa entre os reformadores iluministas e os jesuítas enquanto uma competição entre duas diferentes apropriações de um conjunto de proposições filosóficas em voga no século XVIII, considerando que tanto os jesuítas quanto os chamados 'iluministas ibéricos' tentavam conciliar as novas idéias com premissas tradicionais, ainda que em diferentes direções. O embate trava-se, portanto, no interior do iluminismo ibérico, tanto metropolitano quanto colonial. A oposição metrópole-colõnia vem à tona devido à influência exercida pelos jesuítas na Nova Espanha para a emergência de uma consciência crioula, expressa em uma 'ciência patriótica', misturando história natural, teologia e política.

Publicado
2010-10-07
Seção
Artigos