Outro chão para se pousar o pé

ou, seis gestos provisórios para sobreviver ao tempo do “fim”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/2525-7757.2020.v5.32620

Palavras-chave:

Contemporâneo, Arte Contemporânea, Isolamento Social, Pandemia

Resumo

O presente ensaio levanta algumas reflexões pontuais sobre o tempo corrente. Para tanto, toma-se, aqui, como mola propulsora os registros imagéticos e discursivos que compõem a série “Bucólico Marginal” (2020), dos artistas Esther Almeida e Luis Maria – que vieram à público recentemente através da exposição virtual “Do escuro do nosso tempo”.

Biografia do Autor

Lindomberto Ferreira Alves, Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal do Espírito Santo

Lindomberto Ferreira Alves – Artista-educador, pesquisador, crítico e curador independente. Mestre em Teoria e História da Arte pelo PPGA-UFES (2020). Licenciando em Artes Visuais pela UNAR/SP (2020) e Bacharel em Arquitetura e Urbanismo pela UFBA (2013). É membro do grupo de pesquisa "Curadoria e Arte Contemporânea" e integra a equipe da "Plataforma de Curadoria" (DAV-UFES), plataforma virtual focada nos processos de criação em curadoria. Possui textos publicados catálogos e revistas especializados nos campos da história, teoria e crítica de arte. Desde 2013 combina diferentes técnicas e práticas artísticas, mesclando instalação, site-specific, intervenção urbana, fotografia, colagem e impressos. Seus trabalhos ocupam-se em interrogar e (inter)atuar nas fronteiras instituídas entre arte, corpo e cidade, por meio de diferentes padrões de significação e implicação com a vida na contemporaneidade. Como pesquisador, crítico e curador independente, suas investigações privilegiam a análise dos processos de criação na arte contemporânea, de modo especial, no estudo de produções cujos processos criativos colocam arte, vida e obra no mesmo plano de contágio. Também integra o duo "FURTACOR" – em pareceria com Amanda Amaral – no qual pesquisa questões relacionadas aos processos educativos tomados como prática artística.

Amanda Amaral

Amanda Amaral – Artista-etc graduada em Artes Visuais pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), artista multimídia, pesquisadora independente e Arte Educadora que transita entre Vitória/ES e São Paulo/SP. Dedica-se à pesquisa na qual lida com questões de site/non-site (estudos relativos à espaço, lugar, cidade e comunidade) utilizando o vídeo, a fotografia e a palavra como campo de investigação para tencionar o registro, a documentação e o lugar dessas imagens considerando tipologias, contra-tipologias e narrativas criadas como trajetória de um convite à atenção não só aos espaços, arquiteturas baldias e abandonadas mas também ao corpo e suas práticas afetivas. Em São Paulo, integra e a comunicação da Santa Companhia de Teatro (Santa Cia). Também integra o duo "FURTACOR" – em pareceria com Lindomberto Ferreira Alves – no qual pesquisa questões relacionadas aos processos educativos tomados como prática artística.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Edição

Seção

Dossiê#1 O Tempo Corrente: pandemia [Ensaios]