Sempre a três movimentos da impermanência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/2525-7757.2020.v5.32600

Palavras-chave:

Impermanência, meditação, respiração, prática artística

Resumo

O artigo é um relato de exercícios realizados pelo autor na busca de movimentos em direção a impermanência. São analisados três trabalhos artísticos e seus processos criativos que possuem a meditação como ponto de partida. Respiração, cuidado e escuta são conceitos que serão articulados e aproximados com cada trabalho artístico como uma forma de reflexão crítica. Por fim, é proposta uma prática performática a ser realizada por você, se quiser. 

Biografia do Autor

Antonio Gonzaga Amador, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutorando em Artes da Cena PPGAC/ECO/UFRJ. Mestre em Estudos Contemporâneos das Artes PPGCA/UFF em 2019. Graduado em Pintura pela EBA/UFRJ em 2013. Participei de cursos e oficinas na Escola de Artes Visuais do Parque Lage entre 2012 e 2014. Integrei o Laboratório Contemporâneo para jovens artistas na Casa Daros em 2014. Cursei em 2016 o acompanhamento de processos artísticos no Saracvra. Em 2017 participei do curso Imersões Poéticas pela Escola Sem Sítio.

Dentre as exposições no qual participei destaca-se a 27° Mostra de Arte da Juventude - sesc RIbeirão Preto(Ribeirão preto/SP), sendo um dos artistas premiados; o 35° salão Arte Pará, 2016 - Casa das onze janelas(Belém/PA), premiado como Amador e Jr. Segurança Patrimonial LTDA.; o salão Arte Londrina 6: Opções de fim de mundo - Universidade Estadual de Londrina (Londrina/PR); Flutuantes - Paço Imperial (Rio de Janeiro/RJ); 18' Linhas Provisórias Exposição Permanente - Centro Municipal de Artes Helio Oiticica (Rio de Janeiro/RJ).

Artista visual com interesse em procedimentos e práticas performáticas que pensem o estudo do corpo e a criação de metodologias de comportamento e rotinas.

Desde 2015 é funcionário da Amador e Jr. Segurança Patrimonial Ltda.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Edição

Seção

Dossiê#2 A Corrente do Tempo: inflexões [Artigos]