Mobilizações na rede social: o partido espanhol Podemos e o cenário eleitoral brasileiro

  • Carla Montuori Fernandes Docente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura das Mídias - Universidade Paulista
  • Eva Campos Domínguez Universidade de Valladolid
Palavras-chave: Comunicação, Política, Eleições, Redes Sociais, Brasil-Espanhã

Resumo

O artigo tem por objetivo mapear e analisar as mensagens veiculadas sobre o cenário político brasileiro no Twitter do Partido Podemos, com o intuito de desvelar a narrativa adotada pelo partido espanhol, durante o período que se estende ao decreto de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 05 de abril até 28 de outubro de 2018, data do final do segundo turno das eleições presidenciais. Já é recorrente as manifestações do partido Podemos no Twitter sobre o conturbado cenário político brasileiro, com criticas freqüentes ao processo de impeachment que culminou com a chegada do Presidente Michel Temer (MDB) ao poder. Após a expedição do mandato de prisão do ex-presidente Lula (PT) pela Justiça Federal as inferências contrárias se intensificaram. O marco teórico que tenciona a pesquisa é o potencial que as redes sociais abarcam no sentido de ampliar o diálogo político e consolidar uma rede de apoio político-partidário para além da esfera nacional. A pesquisa buscará refletir sobre a capacidade de mobilização dos novos agentes políticos que nasceram das redes e da comunicação digital. Será utilizada a análise de conteúdo como metodologia (BARDIN, 2011).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Montuori Fernandes, Docente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura das Mídias - Universidade Paulista

Doutora e Pós-Doutora em Ciências Sociais pela Pontificia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). É docente do programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura das Mídias da Universidade Paulista (UNIP). Atua como pesquisadora do Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política (NEAMP) da PUC-SP

Eva Campos Domínguez, Universidade de Valladolid

Doutora em Comunicação pela Universidade Complutense de Madrid. Professora de Jornalismo na Universidade de Valladolid. Pesquisadora do projecto de I+D+i espanhol “Estrategias, agendas y discursos en las ciber campañas electorales: medios de comunicación y ciudadanos” (ref. CSO2016-77331-C2-1-R).

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.
BRAGA, Sérgio; NICOLÁS, Maria Alejandra; BECHER, André Roberto. Clientelismo, internet e voto: Personalismo e transferência de recursos nas campanhas online para vereador nas eleições de outubro de 2008 no Brasil. Opinião Pública, Campinas, v. 19, n. 1, p. 168-197, junho, 2013.
______. O uso das mídias sociais é um bom preditor do sucesso eleitoral dos candidatos? Uma análise das campanhas on-line dos vereadores das capitais das regiões sul, sudeste, e nordeste do Brasil no pleito de outubro de 2012. In: ALDÉ, Alessandra; MARQUES, Francisco Paulo Jamil (orgs.). Internet e poder local. Salvador: UFBA, 2015.
CERVI, Emerson Urizzi; MASSUCHIN, Michele Goulart. Novas mídias e eleições 2010: o uso do Twitternas campanhas dos candidatos ao governo do Paraná. In: Encontro da Associação Brasileira dos Pesquisadores em Comunicação e Política, n. IV, 2011. Rio de Janeiro. Anais do IV Encontro da Compolítica: Compolítica, p. 20, 2011.
EGLER, Tamara Tania Cohen. Redes tecnossociais e democratização das políticas públicas. Sociologias, Porto Alegre, n. 23, p. 208-236, 2010.
GOHN, Maria da Gloria. Manifestações e protestos no Brasil: correntes e contracorrentes na atualidade. São Paulo: Cortez Editora, 2017.
LEMOS, André; LÉVY, Pierre. O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia planetária. São Paulo: Paulus. 2010.
MARTÍN, Irene . Podemos y otros modelos de partido-movimiento. Revista Española de Sociología, Madrid, v. 24, p. 107-114, 2015.
NEWMAN, Nic; DUTTON, William; GRANT, Blank. Social media and the news: implications for the press and society. In: DUTTON, William; GRANT, Blank. (Eds.). Society and the internet: how networks of information and communication are changing our lives. Oxford: Oxford University Press, 2012.
NOBRE, Marcos. Choque de democracia: razões da revolta. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.
PIERRE, Levy. A inteligência coletiva. Sao Paulo: Loyola, 1998.
RECUERO, Raquel; ZAGO, Gabriela; BASTOS, Marco Toledo. O Discurso dos #ProtestosBR: análise de conteúdo do Twitter. Galaxia, São Paulo, n. 28, 17 p., dez. 2014.
_______. O twitter como esfera pública: como foram descritos os candidatos durante os debates presidenciais do 2º turno de 2014?. RBLA, Belo Horizonte, n. 16, v. 1, p. 157-180, 2016.
SADER, Amir. A Nova Toupeira. Os Caminhos da Esquerda Latino-Americana. São Paulo: Boitempo, 2009.
SCHAVELZON, Salvador. A formação do Podemos: América do Sul, Populismo pós-colonial e Hegemonia flexível. Novos estud. CEBRAP, São Paulo, n.103, 25 p., nov. 2015.
SÁNCHEZ, Miguel Moya; DAMAS, Susana Herrera Damas. Hacia una comunicación política avanzada en la Internet 2.0. Observatorio (OBS*) Journal, v.9 , n. 4, p. 113-139, 2015, 113-139.
SANTOS, Wanderley Guilherme dos. O golpe parlamentar brasileiro de 2016. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2017.
SALLUM Jr., Basilio João. Crise política e impeachment. Novos estud. CEBRAP, São Paulo, v. 35, p. 183-203, jun/2016.
SILVA, Ana Lúciada. Podemos: um terremoto político que sacode a Espanha. Cadernos do CEAS, Salvador, n. 237, p. 386-401, 2016.
SINGER, André. Cutucando onças com varas curtas: O ensaio desenvolvimentista no primeiro mandato de Dilma Rousseff (2011-2014). Novos estud. CEBRAP, São Paulo, n. 102, p. 43-71, jul. 2015.
_________; LOUREIRO, Isabel. As contradições do Lulismo: a que ponto chegamos?. São Paulo: Boitempo, 2016.
SOUZA, Jessé. A radiografia do golpe:entenda como e por que você foi enganado. Rio de Janeiro: LeYa, 2016.
SOUSA SANTOS, Boaventura de. The Podemos Wave.
VACCARI, Christian; NIELSEN, Rasmus Kleis.Do People “Like” Politicians on Facebook? Not Really. Large-Scale Direct Candidate-to-Voter Online Communication as an Outlier Phenomenon. International Journal of Communication, California, v. 7, p. 2333–2356, 2013.
Publicado
2019-12-30
Como Citar
FERNANDES, C. M.; DOMÍNGUEZ, E. C. Mobilizações na rede social: o partido espanhol Podemos e o cenário eleitoral brasileiro. Lumina, v. 13, n. 3, p. 85-102, 30 dez. 2019.
Seção
Dossiê: Comunicação Política, Eleições 2018 e Campanha Permanente