A autoria no cinema da continuidade intensificada: o caso de Sergio Leone

Autores

  • Rodrigo Carreiro Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.34019/1981-4070.2014.v8.21089

Palavras-chave:

história do cinema, continuidade intensificada, análise fílmica, western, gênero fílmico

Resumo

Resumo: Este ensaio examina a ideia de que o exercício de um cinema autoral não está obrigatoriamente ligado à noção tradicional de autoria, que costuma requerer do cineasta o não pertencimento a um gênero fílmico específico. Usando a obra de Sergio Leone como estudo de caso, o artigo parte do pressuposto de que os filmes do italiano exerceram uma importante contribuição no processo de revisão de certas ferramentas narrativas e estilísticas que passaram a fazer parte do repertório do cinema contemporâneo, embora esta contribuição – uma operação autoral, no nosso entender – seja minimizada ou ignorada por grande parte dos pesquisadores cinematográficos, sobretudo por causa da militância do diretor no cinema de gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Carreiro, Universidade Federal de Pernambuco

Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco e Coordenador do Bacharelado em Cinema e Audiovisual da UFPE (2010-2014). Possui Doutorado e Mestrado em Comunicação pela UFPE. É Bacharel em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco. Atua principalmente nas áreas de teoria e história do cinema, com ênfase na análise fílmica, nos estudos dos gêneros fílmicos e nos estudos do som, além de interesse especial na pesquisa da estilística cinematográfica e no cinema de horror.

Referências

BORDWELL, David. The Way Hollywood Tells It: Story and Style in Modern Movies. Los Angeles: University of California Press, 2006.
__________. Poetics of Cinema. New York: Routledge, 2008.
__________; THOMPSON, Kristin. Film History: An Introduction. New York: McGraw-Hill, 2009.
BUSCOMBE, Edward. The BFI Companion to the Western. London: Da Capo Press, 1988.
__________. “A Idéia de Gênero no Cinema Americano”. In RAMOS, Fernão Pessoa (org.). Teoria Contemporânea do Cinema – Volume II. São Paulo: Editora Senac, 2004. pp. 303-318.
FRAYLING, Christopher. Something to Do with Death. London: Faber and Faber, 2000.
GORBMAN, Claudia. “Film Music”. In HILL, John; CHURCH GIBSON, Pamela. The Oxford Guide to Film Studies. London: Oxford University Press, 1998. pp. 43-49.
HUGHES, Howard. Once Upon a Time in the Italian West. London: I.B. Tauris, 2004.
JULLIER, Laurent; MARIE, Michel. Lendo as Imagens do Cinema. São Paulo: Editora Senac, 2009.
MANEVY, Alfredo. “Nouvelle Vague”. In MASCARELLO, Fernando (org.). História do Cinema Mundial. Campinas: Papirus Editora, 2006. pp. 221-252.
MASCARELLO, Fernando (org.). História do Cinema Mundial. Campinas: Papirus Editora, 2006.

Downloads

Publicado

2015-01-29

Como Citar

CARREIRO, R. A autoria no cinema da continuidade intensificada: o caso de Sergio Leone. Lumina, [S. l.], v. 8, n. 2, 2015. DOI: 10.34019/1981-4070.2014.v8.21089. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/21089. Acesso em: 17 abr. 2021.