Por uma agenda centrada na dimensão técnico-operativa em Serviço Social: proposta portuguesa | For an agenda focused on the technical-operative dimension in Social Work: Portuguese proposal

  • Sónia Guadalupe
Palavras-chave: serviço social;, dimensão técnico-operativa;, reflexividade, instrumentalidade

Resumo

O complexo triângulo formado pela conjugação entre as dimensões teórico-metodológica, ético-política e técnico-operativa tem sido investido de forma oscilante e diversa ao longo da história da profissão de assistente social. O artigo, partindo de uma revisão temática da literatura, defende a revalorização de um vértice do Serviço Social que tem sido tratado de forma periférica e secundária na contemporaneidade: a dimensão técnico-operativa. Urge um reforço de investimento na operatividade profissional, particularmente no processo avaliativo e interventivo, fundamentada na teoria, na evidência e na reflexão, mas também no que orienta, sustenta e persegue a profissão em cada momento histórico. O artigo propõe uma agenda profissional de reforço da dimensão técnico-operativa do Serviço Social em Portugal, que pressupõe uma reflexão coletiva acerca dos riscos da desconexão e da inespecificidade na triangular instrumentalidade profissional, resgatando a fulcralidade da dimensão em que “aparece” a profissão.

Referências

ALBUQUERQUE, C. P. Legitimidade e reconhecimento da prática do Serviço Social. Abordagem construtivista. Serviço Social em Revista, v. 1, n. 2, 104-118. 2011. doi: 10.5433/1679-4842.2011v13n2p104
ALMEIDA, N. L. T. Retomando a temática da “sistematização da prática” em Serviço Social. In: A.E. Mota et al. (orgs.). Serviço Social e saúde: formação e trabalho profissional (402-411). São Paulo: Cortez, 2006.
Amaro, M. I. Urgências e Emergências do Serviço Social: fundamentos da profissão na contemporaneidade. Lisboa: Universidade Católica Editora, 2012
AMARO, M. I. Um admirável mundo novo? Tecnologia e intervenção na contemporaneidade. In: CARVALHO, M. I.; Pinto, C. Serviço Social: teorias e práticas (pp. 97-111). Lisboa: Pactor, 2014
ASQUITH, S.; CLARK, C.; WATERHOUSE, L. The Role of the Social Worker in the 21st Century – A Literature Review. Social Reseravch: University of Edinburgh, 2005. Disponível em:
AZEVEDO, I.S. A Relação Teoria/Método/Instrumentais: uma leitura a partir da concepção de profissão. Textos e Contextos, v. 12, n. 2, 325-333, 2013 BAL, M.B. A “re-aliança”, desafio crucial para o trabalho social. In: M.-H. SOULET (org.). Da não-integração (pp. 55-74). Coimbra: Quarteto, 2000.
BAPTISTA, M.V. A investigação em Serviço Social. Lisboa/ São Paulo: CPIHTS, Veras, 2001.
BERKMAN, B.J.; MARAMALDI, P.; BREON E.A.; HOWE, J.L. Social Work Gerontological Assessment Revisited, Journal of Gerontological Social Work, v. 40 n. 1-2, 1-14, 2003. doi: 10.1300/J083v40n01_01.
BISMAN, C.D. Social Work assessment: Case theory construction. Families in Society, v. 80, 240-246, 1999. BRANCO, F. A profissão de assistente social em Portugal. Locus Social, v. 3, 61-89, 2009. Disponível em: BRENNER, M. J. Zen practice: a training method to enhance the skills of clinical social workers. Social Work in Health Care, v. 48, 462–470, 2009. doi: 10.1080/00981380802589860
CAMPANINI, A. (org.). La valutazione nel servizio sociale. Proposte e strumenti per la qualitá dell’intervento professionale. Roma: Carocci Faber, 2006.
DOMINELLI, L. Serviço Social com idosos: Intervenção orientada para o mercado ou para serviços universais? In: CARVALHO, M. I. (coord.). Serviço Social no envelhecimento (pp. 67-80). Lisboa: Pactor, 2013. FALEIROS, V. P. Serviço social: trajectórias e estratégias. Intervenção Social, v. 9, 9-19. 1994.
______________. Saber profissional e poder institucional (5.ª edição). São Paulo: Cortez, 1997.
______________. Estratégias em Serviço Social (2ª Edição). São Paulo: Cortez, 1999.
LORENZ, W. Social Work theories and methods in Europe – the professional profile of social workers. Czech and Slovak Social Work, v. 1, 62-71, 2007.
LYMBERY, M. Social Work with older people – Context, policy and practice. London: Sage, 2005.
MAGALHÃES, S. M. Avaliação e Linguagem: relatórios, laudos e pareceres. São Paulo: Veras Editora, 2003.
MARTINELLI, M. L. O exercício profissional do assistente social na área da saúde: algumas reflexões éticas. Serviço Social & Saúde, v. 6, n. 6, 21-33, 2007.
MARTINELLI, M. L.; KOUMROUYAN, E. Um novo olhar para a questão dos instrumentais técnico-operativos em Serviço Social. Serviço Social & Sociedade, v. 54, n. XV, s/p, 1994.
MARTÍNEZ, M. M. Introducción al Trabajo Social. Madrid: Trivium, 1991.
MATOS, M. C. Serviço Social, ética e saúde: reflexões para o exercício profissional. São Paulo. Cortez, 2013.
MIOTO, R. C. T.; LIMA, T. C. S. A dimensão técnico-operativa do Serviço Social em foco: sistematização de um processo investigativo. Textos & Contextos, v. 8, n. 1, 22-48, 2009.
MORIN, E. Amor, Poesia, Sabedoria. Lisboa: Instituto Piaget, 1997.
MUÑOZ, M. M., Manual de indicadores para el diagnostico social, s.a. Disponível em:
NETTO, J. P. Ditadura e Serviço Social: Uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. São Paulo: Cortez, 1991.
NETTO, J. P. Capitalismo monopolista e Serviço Social (2.ª edição). São Paulo: Cortez, 1996.
NUNES, M. H. Serviço Social e regulação social – agência do assistente social. Lisboa: Estratégias criativas, 2004.
OSMOND, J. A quest for form: the tacit dimension of social work practice. European Journal of Social Work, v. 9, n. 2, 159-18, 2006. doi: 10.1080/13691450600723013
PARTON, N. Some thoughts on the relationship between theory and practice in and for Social Work. British Journal of Social Work, v. 30, n. 4, 449-463, 2000. doi: 10.1093/bjsw/30.4.449
PAYNE, M. Teoria do trabalho social moderno. Coimbra: Quarteto, 2002.
PIRES, S. R. A. O Instrumental técnico na trajetória histórica do Serviço Social pós-movimento de reconceituação. Serviço Social em Revista, v. 9, n. 2, 15-25, 2007.
PORTES, L. F.; PORTES, M. F. A observação e a abordagem no exercício profissional: revisitando a dimensão técnico-operativa no Serviço Social. Cadernos da Escola de Educação e Humanidades de Curitiba, v. 4, n. 1, 28-35, 2009. Disponível em:
PORTES, L. F.; PORTES, M. F. Os instrumentos e técnicas enquanto componentes da dimensão técnicooperativa do Serviço Social: aproximações acerca da observação e da abordagem. In: LAVORATTI, C.; COSTA, D. (org.). Instrumentos técnico-operativos no Serviço Social: um debate necessário (pp. 59-78). Ponta Grossa: Estúdio Texto, 2016.
RAMOS, A. Instrumentos e técnicas de trabalho do assistente social: notas para uma reflexão crítica. In: SILVA, L. B. & RAMOS, A. (orgs.). Serviço Social, saúde e questões contemporâneas: reflexões críticas sobre a prática profissional (Capítulo 3). Campinas: Papel Social, 2013.
RESTREPO, O. L. V. Reconfigurando el Trabajo Social – Perspectivas y tendencias contemporâneas. Buenos Aires: Espacio, 2003.
RICHMOND, M. Diagnóstico social. Lisboa: Instituto Superior de Higiene Dr. Ricardo Jorge, 1950 [1917].
ROBERTIS, C. Metodologia da intervenção em trabalho social. Porto: Porto Editora, 2011.
SAMSON, P. L. Practice wisdom: the art and science of Social Work. Journal of Social Work Practice: Psychotherapeutic Approaches, Health, Welfare and the Community, v. 29, n. 2, 119-131, 2015. doi: 10.1080/02650533.2014.922058.
SANTOS, C. M.; FILHO, R. S.; BACKX, S. A dimensão técnico-operativa do Serviço Social. In: SANTOS, C.M.; BACKX, S.; GUERRA, Y. (orgs.). A dimensão técnico-operativa no Serviço Social: desafios contemporâneos (pp. 15-38). Juiz de Fora: Editora UFJF, 2012a.
SANTOS, C. C.; NUNES, V. Desafios da gestão social no Serviço Social, In: Santos, C. C.; Albuquerque C. P.; Almeida H. N. (org.), Serviço Social - Mutações e Desafios (pp. 87-102). Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2013.
SANTOS, C. M. Na prática a teoria é outra? Mitos e dilemas na relação entre teoria, prática, instrumentos e técnicas no Serviço Social (2ª edição). Rio de Janeiro: Lumens Juris, 2012.
SANTOS, C. M.; NORONHA, K. O Estado da Arte sobre os Instrumentos e técnicas na Intervenção Profissional do Assistente Social – uma perspectiva crítica. In: GUERRA, Y.; FORTI, V., Serviço Social: Temas, Textos e Contextos. Rio de Janeiro: Lúmen Júris, 2010.
SANTOS, L., SANTOS, L. D.; SILVA, R. R. N. A prática do assistente social e a importância dos intrumentos tecnicos-opertivo, 2012b. Disponível em:
SARMENTO, H. B. M. Instrumental técnico e o Serviço Social. In: SANTOS, C.M. BACKX, S.; GUERRA, Y. (orgs.). A dimensão técnico-operativa no Serviço Social: desafios contemporâneos (pp. 103-121). Juiz de Fora: Editora UFJF, 2012.
__________________. O instrumental técnico em Serviço Social: alguns apontamentos sobre o relacionamento. In: LAVORATTI, C.; COSTA, D. (org.). Instrumentos técnico-operativos no Serviço Social: um debate necessário (pp. 28-57). Ponta Grossa: Estúdio Texto, 2016.
SHEPPARD, M. Social work, social science and practice wisdom. British Journal of Social Work, v. 25, n. 3, 265-293, 1995. doi: 10.1093/oxfordjournals.bjsw.a056180
SHEPPARD, M.; NEWSTEAD, S.; DI CACCAVO, A.; RYAN, K. Reflexivity and the development of process knowledge in social work: a classification and empirical study. British Journal of Social Work, v. 30, n. 4, 465-488, 2000. doi:10.1093/bjsw/30.4.465
SILVA, J. F. S. Serviço Social: razão ontológica ou instrumental? Revista Katálysis, v. 16, n. 1. 72-812013. doi: 10.1590/S1414-49802013000100008
SOULET, M-H. Crise do Estado-Providência e recomposição da intervenção social. Intervenção Social, v. 13-14: 107-125, 1996. Disponível em:
SOUSA, C. T. A prática do assistente social: conhecimento, instrumentalidade e intervenção profissional. Emancipação, v. 8, n. 1, 119-132, 2008. doi: 10.5212/Emancipacao.v.8i1.119132
SOUZA, P. C. Revolução informacional e Serviço Social: notas para uma articulação teórica promissora. In: MOURO, H.; SIMÕES, D. (coord.), 100 anos de Serviço Social (pp. 350-377). Coimbra: Quarteto, 2001.
STEPNEY, P.; FORD, D. Social Work, models, methods, and theories. Dorset: Russel House, 2000.
STREETER, C. L.; FRANKLIN, C. Defining and measuring social support: Guidelines for Social Work practitioners. Research on Social Work Practice, v. 2, n. 1, 81-98, 1992. doi: 10.1177/104973159200200107
SUGUIHIRO, V.L.T., et al. O serviço social em debate: fundamentos teórico-metodológicos na contemporaneidade. Saber acadêmico, Revista multidisciplinar da UNIESP, v. 7, 4-13, 2009. Disponível em
TORRES, M. M. As múltiplas dimensões presentes no exercício profissional do assistente social: intervenção e o trabalho sócio-educativo. Serviço Social em Revista, v. 12, n. 1, 202‐227, 2009. doi: 10.5433/1679-4842.2009v12n1p202
VELOSO, L. H. P. Processo de trabalho do serviço social (do despreparo teórico às transgressões do ofício). Em Pauta, v. 6, 30-50, 1995.
VISCARRET, J. J. Modelos y métodos de intervención en Trabajo Social. Madrid: Alianza, 2007.
WEBB, S. Social Work in a Risk Society – Social and political perspectives. New York: Palgrave, 2006.
ZUCHERINO, L.; SUARDIAZ, C. W. Tendencias teórico-metodológicas en Trabajo Social: la tensión entre teoricismo y pragmatismo. In: FUENTES, M. P. & CRUZ, V. (comp.), Lo metodológico en trabajo social - Desafíos frente a la simplificación e instrumentalización de lo social. Buenos Aires: Editorial de la Universidad de la Plata, 2014.
Publicado
2019-08-26