Segregação sócio-espacial e percepção de risco de violência em conjuntos habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida: o caso de Viçosa / MG

  • Nilo Sérgio de Souza Universidade Federal de Viçosa
  • Neide Maria de Almeida Pinto Universidade Federal de Viçosa
  • Ana Louise de Carvalho Fiúza Universidade Federal de Viçosa
Palavras-chave: habitação de interesse social, violência urbana, segregação sócio-espacial

Resumo

Neste artigo analisou-se a percepção do risco de violência dos moradores de três conjuntos habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida, em Viçosa-MG. Trata-se de um estudo de abordagem mista, cujos dados foram obtidos a partir de entrevistas semiestruturadas feitas a 125 moradores dos conjuntos em questão. Nesse contexto, pretendeu-se identificar a percepção de risco de sofrer violência a partir das características locais e dos sinais de desorganização social presentes nesses espaços. Os resultados evidenciaram uma relação direta entre a segregação socioespacial e a percepção de sofrer violência pelos moradores dos conjuntos habitacionais pesquisados.

Publicado
2016-08-04