Caracterizando os Governos "Pós-neoliberais” Latino-americanos

  • Gonzalo Adrián Rojas Unidade Acadêmica de Ciências Sociais (UACS) no Centro de Humanidades (CH) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).
Palavras-chave: Latino-America, Estado, crises, governos "pòs-neoliberais", processos politicos.

Resumo

O objetivo deste trabalho é realizar um debate no campo da teoria política que permita uma análise dos processos políticos latino-americanos focando as articulações entre classes sociais, frações de classe e bloco no poder nos governos “pós-neoliberais latino americanos. Os governos de quatro países durante o período denominado "pós-neoliberal": Argentina nas presidências dos Kirchner, Brasil na de Lula, Bolívia na de Morales e Venezuela na de Chávez. Entendemos rupturas e continuidades em relação ao período anterior e comparar. Usamos conceitos para entender as relações entre classes, frações de classes, governo e Estado que caracterizam de forma especifica cada um destes governos e suas inter-relações com o imperialismo. Utilizaremos hipóteses para caracterizar estes governos.

Biografia do Autor

Gonzalo Adrián Rojas, Unidade Acadêmica de Ciências Sociais (UACS) no Centro de Humanidades (CH) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).
Professor de Ciência Política na Unidade Acadêmica de Ciências Sociais (UACS) no Centro de Humanidades (CH) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Professor permanente do Programa de Pòs-graduação em Ciências Sociais (PPGCS-UFCG). Líder de PRAXIS. Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Estado e Luta de Classes na América Latina.
Publicado
2015-10-27