A CONCEPÇÃO DE FAMILIA QUE ORIENTA A INTERVENÇÃO PROFISSIONAL DO ASSISTENTE SOCIAL

  • Lindamar Alves

Resumo

Esse artigo apresenta reflexões decorrentes de uma pesquisa realizada com assistentes sociais que trabalham em Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). Objetivou-se através desse estudo conhecer a concepção de família que orienta a intervenção dos profissionais nesse espaço sociocupacional. Concepções distintas foram mencionadas como famílias tradicionais, monoparentais e famílias formadas por laços afetivos. Embora seus depoimentos apontem para conceitos explicitados nas legislações vigentes, foram predominantes em seus discursos perspectivas conservadoras. Muitos profissionais esperam padrões de funcionalidade expressos na família nuclear burguesa. Entende-se que, em se tratando de “famílias”, torna-se imperativo considerar a multiplicidade de relações presentes na sociedade, suas histórias, suas particularidades, seus códigos morais e suas linguagens.

Palavras-chaves: Famílias, Serviço Social e Políticas Sociais.

Publicado
2015-05-27