Leon Trotsky e as Ciências Sociais

  • Gilberto Felisberto Vaconcellos ICH/UFJF.
Palavras-chave: Marxismo, Burocracia, Nacionalismo

Resumo

Este artigo focaliza a ausência de Leon Trotsky (a categoria do desenvolvimento desigual do capitalismo) nas ciências sociais do Brasil. Nenhum livro tido como clássico das ciências sociais incorporou as formulações de Leon Trotsky sobre a burocracia stalinista na União Soviética e sua aliança com o capitalismo monopolista. A ausência da influência de Trotsky não se resumiu ao âmbito das ciências sociais, mas atingiu quase toda a cultura brasileira ao contrário do que sucedeu em determinados países da América latina, sobretudo na Argentina e no peru, onde a incorporação de Trotsky se fez presente junto com a necessidade da unidade em torno da pátria grande. Por isso é que nesses países houve uma confluência entre nacionalismo e marxismo, ou seja, foi através de Trotsky que começou a tendência em amalgamar Simon Bolivar com Karl Marx.

Biografia do Autor

Gilberto Felisberto Vaconcellos, ICH/UFJF.
Professor adjunto do ICH/UFJF.
Publicado
2014-10-14