A Construção da Escola Nacional Florestan Fernandes: Um Processo de Formação Efetivo e Emancipatório

  • Ana Maria Justo Pizetta
Palavras-chave: Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra-MST, Escola Nacional Florestan Fernandes-ENFF, trabalho voluntário, solidariedade, processo formativo

Resumo

Esse artigo pretende resgatar, refletir e registrar para a história, especialmente do MovimentoSem Terra, a trajetória de construção, com terra, da Escola Nacional Florestan Fernandes –ENFF, colocando à disposição do meio acadêmico e de outros/as interessados/as, comosubsídio e objeto de pesquisa. Por ser a construção, um campo novo para o MST, tornou-seimportante analisar como a ação de construir edifícios com o exercício do trabalho (voluntário)e da solidariedade, foi um campo fértil para a formação das pessoas que participaram desteprocesso.

Biografia do Autor

Ana Maria Justo Pizetta
Socióloga, especialista em Estudos Latino-americanos pela Universidade Federal de Juiz de Fora-MG,militante no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra-MST, atuando na Escola Nacional FlorestanFernandes, a partir do Coletivo de Projetos.
Publicado
2012-10-08