Gênero, Crença Religiosa e Práticas Profissionais dos Agentes de Saúde do Programa de Atenção Integral à Saúde da Mulher

  • Patrícia Silveira
  • Ludmila Fontenele
  • Verônica Dutra
Palavras-chave: gênero, saúde, religião, PAISM

Resumo

Este artigo pretendeu analisar, sob a perspectiva sócio-antropológica, as relações entre religião, gênero e políticas públicas, através do estudo sobre as percepções dos profissionais de saúde vinculados ao Programa de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PAISM) no município do Rio de Janeiro. A metodologia adotada foi a triangulação de métodos, a partir da qual se estruturou e se aplicou 52 questionários a enfermeiros, médicos, técnicos de enfermagem, psicólogos e assistentes sociais de seis unidades de saúde, sendo quatro hospitais-maternidade, uma casa de parto e uma maternidade de um hospital geral; também foram efetuadas 12 entrevistas em profundidade para ampliar o conhecimento sobre o tema. Foram constatadas dificuldades dos profissionais em lidarem com o aspecto religioso, tendo sido evidenciado que tal aspecto é foco de tensões e disputas na equipe.

Biografia do Autor

Patrícia Silveira

Graduada em Comunicação Social pela PUC-RJ, mestre em Teoria da Cultura pela Escola de Comunicação da UFRJ, doutora em Antropologia Cultural pela UFRJ e professora adjunta do Departamento de Política Social da ESS/UFRJ.

Ludmila Fontenele

Professora da Escola de Serviço Social da UFRJ, Assistente Social e Advogada. Mestre em Serviço Social pela PUC-RJ, Doutora em Ciências pelo Instituto Fernandes Figueira da FIOCRUZ.

Verônica Dutra

Bacharel em Serviço Social pela UFRJ.

Publicado
2011-12-02